Pesquisa personalizada

segunda-feira, 9 de março de 2009

Assumir a culpa é aceitar o julgamento.


Prevaricação, Peculato, Adultério, Engano, Traição, Homicídio, Julgamento e Arrependimento, essa é a história do episódio da vida do Rei Davi quando não agiu segundo a vontade de Deus (II Sm 11:1~27, 12:1~23).

Um homem segundo o Coração do Altíssimo, do sacerdócio de Melquisedeque, restituiu a Arca do Concerto ao Povo, que destruiu gigantes, Matou Ursos e Leões, que conquistou seu reino pela graça do Deus Eterno, esse era Davi, raiz de Jessé, Pastor de Ovelhas, tocador de harpa - coma qual expulsava demônios, e assim era agradável ao Senhor tê-lo como amigo.

Já Rei, Davi encontrava-se em seu palácio "quando os Reis costumam sair para a guerra" (II Sm 11:1), e vagueou pelo domicilio real; nesse seu dia vagabundo, o Rei viu uma bela mulher, que banhava-se, e como que ignorando a informação que era esposa de Urias, o heteu, a mandou buscar sexualmente a provou.

Como se não Bastasse ao Rei, maior figura daquela nação está longe de suas atividades, deixando de executar suas tarefas (Prevaricação), aproveitou-se da distância de seu funcionário para com base em sua posição satisfazer sua necessidade e desejo egoísta (Peculato). Como se fosse pouco o adultério, Enganou um fiel Súdito, trazendo-o de volta para o seio do seu lar, não como arrependiment de sua ação, mas como fuga de sua responsabilidade e camuflagem de sua irresponsabilidade. Bate-Seba esperava por um filho! Logo o Rei esperto e engenhoso, lançou braço de fazer Urias assumir o fruto do ventre da formosa mulher como seu. Mandem Chamar Urias! - Pensou o filho de Jessé -por certo logo irá ver sua esposa e com ela deitará! e assim não precisaremos revelar esse epsódio! - Davi contava com tudo: A Fome, O Cansaso, e principalmente A Saudade que certamente cultivava Urias por sua Bela Bate-Seba, a única coisa que Davi não contava era com o sentimento e fidelidade de Urias para com a nação de Israel (II Sm 11:4~12);

Porém o Rei não desistiu de tentar, deu uma festa e enbebedou seu tão certinho desafeto, e nada dava certo. - "Urias meu fiel servo!, leva esse recado à Joabe, em mãos o entregues e que nínguem saiba o conteúdo desta carta". Pobre Urias!, além de enganado, traído, agora não sabe que vai morrer, a carta que trazia em sua mão dizia as seguintes palavras para Joabe:

"Ponde Urias na frente da maior força da peleja; e deixai-o sozinho, para que seja ferido e morra".
(II Sm 11: 14~15)

E assim aconteceu. Pensou o Rei que tudo estava reslvido!, após o luto (que durava entre 7 à 70 dias), assumiu Bate-Seba, e a colocou em seu palácio. Porém, o outro servo do Senhor chamado prfeta, veio queixar-se ao seu Rei de um homem injusto que possuia muitas ovelhas e ao abrigar um viajante, tomou de um homem pobre de sua cidade uma única ovelha e serviu ao forasteiro. Davi enfirenceu-se e de imediato setenciou aquele infeliz e cruel homem Rico. Davi Proferiu sua idignação contra seu próprio ato, e após sua atuação enfurecida o profeta disse:

"Tu és o homem"
(II Sm 12: 7)

Quão dura e sem escrupulos pareceu ao rei suas ações, Deus por Natã proferiu a sentença de Davi, e disse que o que ele fisera em oculto Deus o faria as vistas de todos, embaixo do sol, Davi seria duramente repreendido e a sentença de imediato feriu seu filho com Bate-Seba; Davi pranteou, orou, vestiu sacos, não comeu e ainda cobriu-se de Pó, porém isso não mudou a sentença do Rei dos reis! Morreu o filho da vergonha, do descaso, do desafeto, da desobediência . De Imediato Davi chama a atenção de seus súditos e nobres, pois após a criança morrer, o rei recompôs-se e seguiu sua vida. - O que é isto? - perguntaram o servos - Enquanto viva estavas a entristecer tua alma, a amargurar teu semblante, agora que morre, estás com novo ânimo? - Davi não êxitou em expor sua posição, antes explicou que Nada mais poderia fazer, pois enquanto havia fôlego tinha esperança, mas o Eterno decidiu o seu Futuro, o que posso eu agora fazer? (II Sm 12: 11~23).

A resposta do homem segundo o coração de Deus é reveladora! o rebento mais novo de Jessé ostrou com sua atitude TOTAL SUBMISSÃO A VONTADE de DEUS, sem mais questionar, sem mais solicitar; isso lembra muito a atitude de Arão quando da morte de seus filhos, Nadabe e Abiú, ao trazerem fogo estranho perante o Senhor (Êx 28.1; Lv 10.1-2), ou os filhos de Eli, Hofni e Finéias que profanavam o taernáculo e suas ofertas (1Sm 1.3; 2.12-36; 4.11-18), e em nenhum desses dois casos citados, Deus Permitiu pranto pelos condenados, pois seus pais estavam avisados. Davi sentiu a mesma dor dos Sacerdotes, sabia que o julgamento do Senhor havia chegado, e agora não poderia fazer mais nada, sua dor seria sua recompensa por sua desobediência.

A Atitude de Davi chamou atenção de todos, dexou todos confundidos, pois esperavam prantor maior com a notícia do óbito, porém o que encontraram fora um homem disposto a assumir aquela dor como recompensa pelo seu erro. Simplesmente o Reis falara com seus atos: EU ACEITO A DECISÃO DIVINA! EU ASSUMO AS CONSEQUÊNCIAS! apesar de sua posição, sua honrra real, o coração do homem segundo o coração de Deus Dobrou-se perante o Altíssimo! O Reconhecimento, arrependimento e o perdão de Deus (II Sm 12: 13), Deus o havia perdoado, porquanto Davi havia reconhecido seu erro e se arrependido, e seu pecado fora transpassado! mas a atitude do monarca abriu espaço para que os inimigos de Deus falassem e blasfemassem, e por isso Davi for apenalizado (II Sm 12: 14). Após a morte do menino, Davi já com Bate-Seba teve outro Filho, o filho do arrependimento chamado por Natã de JEDIDIAS (Amado por Javé), mais conhecido por Salomão (Pacífico).

Quantas vezes falta aos servos do Altíssimo posicionamento como este mediante a uma resposta negativa? Quantas vezes, embora no erro, somos tão propensos a estupidez, e não aceitamos o julgamento Divino? O que fazia Davi ser um homem segundo o coração de Deus era um coração puro e um espírito reto, era ser conhecedor de suas transgressões e estar arrependido, é reconhecer que Deus é o único capaz de apagar suas transgressões e perdoar o seu pecado, é saber que seu pecado fora uma ofensa contra Deus, só contra Deus, pois Deus era o mais ofendido pela sua transgressão, é reconhecer que sem Deus não possui alegria, e só na salvação do Senhor encontraria felicidade, é ser voluntário para ensinar os que se transgride o caminho do Senhor, é saber que o que agrada ao Senhor não era sacrifícios nem holocaustos, mas um coração quebrantado e contrito, que oferecendo sacrifícios de Justiça, Javé não o desprezaria. (Sl 51: 1~19)

Que nossos erros não apaguem nossa nossos acertos com o Eterno.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...