Pesquisa personalizada

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Chico Xavier toma a cena na Páscoa


Nem Coelhinho, Nem Ovos de Chocolate, muito menos Jesus (que já está esquecido como O Símbolo da Páscoa a muito tempo, sendoapenas usado em sua imagem para render bons Cachês para os artistas "Globais" em nova Jesrusalém!).

Como Sempre a Rede Globo, maior divulgadora da doutrina Espírita no Brasil, tem dado maior enfoque ao filme que comemora o centenário do homem que fez nada mais, nada menos que Receber mensagens do Além... Não precisamos dizer o que a bíblia fala sobre isto, ou precisamos? (Levítico 20:27 2 Reis 1:6, 16 Isaías 8:19 Lucas 16:24-31) e sem falar que "aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo"(Hebreus 9:27), e que os que estão mortos estão icomunicaveis com os vivos, toda comunicação sobre o espiritual ou sobrenatural, é feita pelos profetas e homens de Fé, a estes devemos ouvir (Lucas 16:28-31).

Infelizmente, a ênfase dada ao Chico, tem sido algo totalmente partidarista e desleal com o real sentido da Páscoa que é Cristo, o Cordeiro de Deus para a redenção de todo aquele crêr, ultrapassando a morte e fazendo-nos vitoriosos diante do pecado.

22 comentários:

Alexandre Pitante disse...

Paz,

Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus lhe continue abençoando poderosamente.

Estou seguindo o vosso blog.

Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

Siga-nos também.

Fica com Deus.
Um abraço, Alexandre Pitante.

eva disse...

Antes de tudo prabéns pelo blog...
Sou filha da profª. Cecília Sena, acho q ela leh falou de mim. Bem Amei seu trabalho e estou divulgando á meus amigos. Seus textos nos levam a uma reflexão profunda sobre o que realmente é o cristianismo, nossa real essência, Cristo. Gostaria q vc postasse alguma reportagem sobre o BBB, pois não gosto nem um pouco do programa e acho muito errado cristãos que assistem...

Fica a dica, obrigada desde já!

João Batista Gregório Jr. disse...

Cara Eva,

Fico feliz por seu contato, principalmente por saber que estou falando com a filha da minha professora e psicóloga Cecília! Iremos sim postar algo sobre o BBB, que é um programinha medíocre demais para filhos do Rei perderem tempo assistindo!

Obrigado por sua fidelidade com nosso Blog, estaremos dando uma atenção especial pelo tema!

Paz do Eterno!

cris e saulo disse...

JESUS CRISTO sempre reinara,tanto nos ceús quanto na terra...Ele jamais sera esquecido,mesmo porque,ele e o SENHOR DOS SENHORES.E outra,ele nao foi esquecido como simbolo da pascoa nao,foram apenas pessoas ignorantes q prefere esquecelo,e acreditar em outras coisas...Eu amo JESUS,ele mudou a minha vida e pode mudar a sua tb...

Montezuma disse...

Existem os que crêem na ressurreição e interpretam Hebreus 9: 27 como negação à doutrina das vidas sucessivas (reencarnação), mas, por outro lado, existem os adeptos da reencarnação, que entendem Hebreus 9: 27 como negação à ressurreição. Contudo, analisando sem proselitismos, Hebreus 9: 27 possui uma tácita contradição com certos fatos narrados em outras passagens da Bíblia. Considerando Hebreus 9: 27 como regra condenatória à reencarnação, a contradição surge ao se confrontar com as ressurreições narradas na Bíblia. Por exemplo: Segundo o Novo Testamento, Lázaro estava morto, com a decomposição cadavérica já iniciada, e fora ressuscitado por Jesus. Admitindo-se que ao homem é dado morrer apenas uma vez, Lázaro não poderia morrer novamente depois de ressuscitado, pois isto violaria Hebreus 9: 27, ou seja, Lázaro estaria vivo até hoje. Outros exemplos bem conhecidos de ressuscitados, conforme as narrativas bíblicas: O filho da viúva, ressuscitado pelo profeta Elias (I Reis 17: 17-22), o filho da viúva da cidade de Naim, ressuscitado por Jesus (Lucas 7: 11-15), a filha de Jairo, o chefe da sinagoga, também ressuscitada por Jesus (Lucas 8: 53-55) e a discípula Tabita/Dorcas, ressuscitada por Pedro (Atos 9: 36-41). Conforme a interpretação natural de Hebreus 9: 27, quem morreu uma vez não pode morrer outra vez, isto é, os ressuscitados bíblicos deveriam estar vivos até hoje; seriam imortais. A interpretação mais coerente para Hebreus 9: 27 diz que não é possível morrer mais de uma vez na mesma vida (encarnação), ou seja, ab-roga a ressurreição. Esta interpretação é a mais coerente porque não existe nem uma prova histórica de alguém que tenha ressuscitado de verdade. Raciocinando logicamente, Hebreus 9: 27 está certo, pois é impossível morrer mais de uma vez na mesma vida. Esta interpretação, ao nulificar a ressurreição, lança dúvidas sobre as ressurreições narradas na Bíblia: Será que elas ocorreram realmente? Será que os supostos ressuscitados estavam verdadeiramente mortos? A interpretação que nega a ressurreição – para Hebreus 9: 27 – compatibiliza-se com a doutrina das vidas sucessivas, pois a reencarnação torna-se a única opção viável diante da impossibilidade da ressurreição. De fato, em uma interpretação imparcial, Hebreus 9: 27 rejeita implicitamente a ressurreição, portanto, engana-se quem utiliza Hebreus 9: 27 para negar a reencarnação, pois, na verdade, está negando a ressurreição (“E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo”; os “ressuscitados” já morreram uma vez, portanto...). Em suma, Hebreus 9: 27 não aprova e nem desaprova a reencarnação, entretanto, invalida a ressurreição. Vale lembrar que a ressurreição é uma impossibilidade científica, principalmente quando o corpo já se decompôs totalmente, que é o caso das alardeadas ressurreições do fabuloso dia do Juízo Final. (Fonte: http://www.agbook.com.br/book/29473--QUIMERA ou http://www.clubedeautores.com.br/book/41787--QUIMERA)

J. B. Gregório Jr. disse...

O que MONTEZUMA esquece é que:

>Morto sem ressureição = não pode mais morrer.

>Morto que fora ressurreto = Morre, pois sua vida fora restaurada, assim seguindo o curso natural dalí para frente.

>Ressurretos à Semelhança de Cristo = Estes são os que não morrem mais! pois receberão um corpo glorificado e estarão fora deste plano de pecado em que vivemos! Aleluia!

O que não pode caro Montezuma, é querer entender teologia sem estudá-la, Conhecer Deus sem aceitá-lo, e viver milagres sem fé.

Ressureição no patamar dos milagres realizados antes de Cristo, Durante seu ministério, na época primitiva da Igreja e durante nossa era contemporânea, simplesmente são pessoas que tiveram suas vidas devolvidas no corpo que receberam ao nascer;

Ressureição como a que Cristo foi o Primeiro, ressugindo totalmente glorificado, ainda não ocorreu, mas tá bem pertinho disto acontecer quando Jesus arrebatar sua Igreja, seremos revestidos de Imortalidade!!!!

E esquece-se o nobre que, para Deus não existe Possibilidade ou impossibilidades físicas, matemáticas ou ciêntíficas... Ele é Deus, faz o que quer, como quer, onde quer, com quem quer! Ele não é um ser ético, não necessita dispor-se às regras universais de nosso mero plano mortal e físico, ele transcede a isso, porém para compreender esta magnitude de ser, só Ele memsmo te mostrando isto!

Montezuma disse...

“Morto sem ressureição = não pode mais morrer”. Concordo. Isto é óbvio!

“Morto que fora ressurreto = Morre, pois sua vida fora restaurada, assim seguindo o curso natural dalí para frente”. Pois é aí que está discrepância! Isto é diametralmente oposto ao que diz Hebreus 9:27: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez”. Ou seja, os ressuscitados bíblicos deveriam estar vivos até hoje. Esta contradição é inegável. É apenas uma questão de bom senso.

“Ressurretos à Semelhança de Cristo = Estes são os que não morrem mais! pois receberão um corpo glorificado e estarão fora deste plano de pecado em que vivemos!”. Isto é pura fábula, mas cada um tem o direito de acreditar no que quiser. Já se passaram 2000 anos e até agora nada disso aconteceu. Contudo, tem aquela conversa para manter a galinha dos ovos de ouro: “Do dia e da hora ninguém sabe...”. Vão se passar mais 2000 anos, mais 3000, mais 5000... Um cometa pode acertar a Terra, uma guerra nuclear e n catástrofes podem ocorrer, mas ressurreições, arrebatamentos, Juízo Final... Já passou da hora de acordarmos! Algumas coisas são plausíveis, outras não. Temos que ser coerentes!

“querer entender teologia sem estudá-la”. O que mais se vê são pastores teólogos. Pastor teólogo não é teólogo, é pastor. Teólogo que é teólogo é imparcial.

“O que não pode caro Montezuma, é querer entender teologia sem estudá-la, Conhecer Deus sem aceitá-lo, e viver milagres sem fé”. Todo soberbo gosta de subestimar os outros. Todo soberbo adora julgar os outros a partir de sua idiossincrasia. Este é o típico comentário de um soberbo: Desdenhar para parecer que muito sabe, mas sem apresentar argumentos consistentes.

Continua...

Montezuma disse...

Continuação:
“Ressureição no patamar dos milagres realizados antes de Cristo, Durante seu ministério, na época primitiva da Igreja e durante nossa era contemporânea, simplesmente são pessoas que tiveram suas vidas devolvidas no corpo que receberam ao nascer”. Vejamos o que foi dito neste comentário: Se uma pessoa teve a sua vida devolvida no corpo que recebeu ao nascer é porque esta pessoa morreu e ressuscitou. Se a pessoa ressuscitou é porque já morreu uma vez. Isto é óbvio! (É o corpo físico que volta à vida; é o cadáver que volta a viver; é a ressurreição carnal) Segundo Hebreus 9:27, “aos homens está ordenado morrerem uma só vez”, isto é, um cadáver não pode voltar à vida, ou melhor, não pode ressuscitar. Ou seja, conforme Hebreus 9:27, uma pessoa que teve sua vida devolvida no mesmo corpo que recebeu ao nascer, não poderia morrer novamente. De duas, uma: Ou Hebreus 9:27 está errado, ou os ressuscitados não foram ressuscitados, pois não estavam realmente mortos. Não creio que Hebreus 9:27 esteja errado, porque jamais houve um registro sequer de alguém que tenha ressuscitado de verdade em toda a História da humanidade. Portanto, só morremos uma vez mesmo, pois quem morre é o corpo físico. Outra coisa: No comentário em questão, foi dito que ocorreram ressurreições durante o ministério de Cristo, na época primitiva da Igreja e durante nossa era contemporânea. Eu gostaria de saber quais foram essas ressurreições durante nossa era contemporânea?

“Ressureição como a que Cristo foi o Primeiro, ressugindo totalmente glorificado, ainda não ocorreu, mas tá bem pertinho disto acontecer quando Jesus arrebatar sua Igreja, seremos revestidos de Imortalidade!!!!”. Quem não quer privilégios? A grande maioria das pessoas quer tudo de bom com o menor esforço possível. Essa foi a grande jogada da Igreja para angariar prosélitos (herança judaica, diga-se de passagem). Isto é um bom exemplo de aprisionamento consciencial.

“Ele não é um ser ético, não necessita dispor-se às regras universais de nosso mero plano mortal e físico”. Então, Deus não é ético? Que Deus é esse que nos exige ética, se Ele mesmo não o é? Isto é Deus ou um sátiro? É por isso que o Deus bíblico é um contra-senso total e destoa do verdadeiro PAI-MÃE Celestial. Justamente por ser Absolutamente Perfeito e Criador das regras universais é que Deus não as quebraria para fazer demonstração de poder. Ele encontraria outros meios, sem quebrar o que Ele mesmo estabeleceu.
Continua...

Montezuma disse...

Continuação:
Texto original de Hebreus 9:27, em grego koiné transliterado: “KAI KATH OSON APOKEITAI TOIS ANTHRÔPOIS APAX APOTHANEIN META DE TOUTO KRISIS”. Nota-se o uso do termo ANTHRÔPOIS. ANTHRÔPOIS significa homem, genericamente, ou seja, homem ou mulher de carne e ossos, pessoa física, um ser humano, não um espírito ou alma. Portanto, ANTHRÔPOIS se refere ao corpo físico, ou seja, Hebreus 9:27 fala claramente que o corpo físico não pode morrer mais de uma vez, ou melhor, um cadáver não pode voltar à vida, isto é, não pode ressuscitar. O original de Hebreus 9:27 nega taxativamente a ressurreição carnal, nada dizendo contra a reencarnação. Se Hebreus 9:27 afirmasse que “aos homens está ordenado ter apenas uma vida” ou “aos homens está ordenado não renascer” ou “não nascer de novo”, estaria realmente negando a reencarnação, pois ter uma vida significaria ter apenas uma encarnação e não renascer é não reencarnar, todavia, não é isto que está escrito. Está escrito sim que pessoas de carne e ossos não podem morrer mais de uma vez, isto é, cadáveres não podem voltar à vida; não podem ressuscitar. Hebreus 9:27 nega, claramente, que pessoas mortas tiveram suas vidas devolvidas no corpo que receberam ao nascer.
Diga-se de passagem que não há artigo antes do termo krisis, que significa julgamento ou juízo. O grego koiné não possuía artigos indefinidos (um, uma, uns, umas), tinha apenas os definidos (o, os, a, as). Quando eles queriam especificar algo, eles utilizavam um artigo definido, mas quando não eram específicos, eles não utilizam artigo algum, portanto, subentendia-se o artigo indefinido. Por exemplo: Uma coisa é falar “A garota de rosa-choque”, outra é “UMA garota de rosa-choque”. A primeira frase é específica. No original de Hebreus 9:27, temos “UM juízo” e não “O juízo”.
A Bíblia teve e tem diversas traduções desde a sua elaboração e muitas traduções não são fiéis aos originais. Deve-se ter muito cuidado quanto a isso!

Para começar, J. B. Gregório Jr., leia as obras do Dr. Russel Norman Champlin, um verdadeiro teólogo.

O conhecimento liberta!!!

J. B. Gregório Jr. disse...

Olá senhor Montezuma!

Que bom que concordamos pelo menosem um ponto! e assim como o senhor, também discordamos de diversas afirmações contidas em sua resposta, refiro-me àquelas em que o senhor se refere à minha posição moral.

Porém não estou aqui escrevendo para defender-me, pelo contrário, venho em defesa da Palavra que o prezado declarou como fábula.

Costumo sempre recordar de uma frase que meu professor de hermeneutica falava:

"Texto Isolado de um contexto é pretexto para uma heresia"

É verdade que há uma afirmação em hebreus sobre o homem só morrerem uma vez, porém este versículo não aborda a soberania Divina sobre a vida, assim como o contexto, trata de uma abordagem sobre o ÚNICO SACRIFÍCIO DE CRISTO, aliás, parece-nos que toda Epístola aos Hebreus dá-nos uma êfase muito especial sobre as expressões "uma vez por todas" ou "uma única vez", veja a relação a seguir:

> Cristo se ofereceu uma vez por todas (7:27);
> De uma vez por todas, entrou no Santo dos Santos (9:12);
> Apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar opecado (9:26);
> Ao homem está destinado morrer uma única vez (9:27);
> Cristo Oferecido uma única vez (9:28).
> Cristãos Santificados uma vez por todas (10:10);

Pois Bem, como já identificamos o propósito da passagem bíblica que engloba INCLUSIVE o versículo 27 do capítulo 9 de Hebreus, podemos começar.
(CONTINUA)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)

Acredito que a interpretação Bíblica não é apenas uma questão de bom senso, é TAMBÉM uma questão de responsabilidade. o capítulo em questão trata de uma explicação sobre as representações da Lei e seus costumes doutrinários, e assim mostrar que o Sacrifício de Cristo, ao invés de acontecer diversas vezes como o sacrifício dos sumos sacerdotes a antiga aliança, aconteceu uma única vez de forma perfeita para perdoar os pecados do homem. (vv.28);

Também há o que nos afirma o próprio versículo 27:

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo," [και καθ οσον αποκειται τοις ανθρωποις απαξ αποθανειν μετα δε τουτο κρισις]

Note que o versículo não é uma frase conclusiva, e sim explicativa, afirmando que a morte é algo inevitável ao homem, o único a morrer voluntáriamente pelo homem foi Cristo (João 10.18), para tirar o homem da morte. Ele é soberano para dar a vida aos homens e tirá-la segundo sua vontade. à exemplo desta autoridade, podemos citar a ocasião em que Pedro interrogou sobre a Vida do Apóstolo João, a resposta do Mestre à Pedro foi que isso não interessaria a ele, pois a decisão sobre a vida do homem só pertece à Deus (Jo 21: 19 ao 24).


*Aos homens porém, está ORDENADO...

(apokeitai/αποκειται = armazenada para eles), isso por causa do pecado (Rm 3: 23). A morte fora o legado deixado pelo nosso antepassado primário (Adão), isto está reservadopara nossa espécie

*MORREREM uma só vez...

(morrerem/αποθανειν = tornar-se completamente extinto, desaparecer)[απο = vocábulo que denota intensidade; θανειν = morrer] Diante do destino inevitável do homem, que é morrer[mas muitos não experimentarão(I Ts 4.15)], o autor de Hebreus explica no vv. 28 que se não houver uma intervensão Divina, o que o homem pode aguardar é juízo, ou Julgamento de Deus.

*vindo depois disso o JUÍZO,

(juízo/κρισις = decisão, conseqüência, tribunal, acusação condenação, juízo), no fim, se Cristo não tivesse se oferecido pelos NOSSOS pecados, só nos restaria a condenação, o juízo, a sentença.

(CONTINUA)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)

Como vemos Montezuma, Hb 9: 27 não é uma contradição, é uma questão de exegese, o que requer muito trabalho, dedicação e disponibilidade de um bom material, além de acesso as línguas originais, e não apenas a traduções, pois como você bem frisou, “muitas traduções não são fiéis aos originais”. Infelizmente você o usou o versículo de Hebreus fora de seu contexto, e SEM INTENÇÃO para criou uma heresia, o que nos deixa muito decepcionado. O Objetivo do Livro de Hebreus é mostrar sobre a morte humana, mas mostrar sobre a providência Divina na instituição da nova aliança para nossa salvação. Sobre ressurreições em nossa época, é só freqüentar qualquer comunidade verdadeiramente cristã, que eu afirmo que você verá milagres e maravilhas acontecerem! Deus ainda fala hoje como falava a Moisés, como falou com João Batista no episódio da ressurreição, com Paulo no caminho de Damasco, Com Pedro como descrito no capítulo 5 de Atos, e ainda fala hoje através de sua Palavra, aos nossos corações, aos nossos ouvidos e ao nosso corpo com curas e ressurreições, porque ELE O SENHOR NÃO MUDA, por isso ainda estamos vivos (Malaquias 3: 6).
Sobre a FÁBULA que você se referiu, acredito que você tentou ser cômico!!! Tá chamando Jesus de mentiroso? Reconsidere suas afirmações, pois as palavras dele não caem nem deixam de se cumprir! (Mateus 24:35, Marcos 13:31, Lucas 21:33, ) seja crente as promessas, Deus as fez para você!, Olha o que Deus fala par os que desprezam sua palavra:
Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitar os meus estatutos, e em tomar a minha aliança na tua boca?
Visto que odeias a correção, e lanças as minhas palavras para detrás de ti.
Quando vês o ladrão, consentes com ele, e tens a tua parte com adúlteros.
Soltas a tua boca para o mal, e a tua língua compõe o engano.
Assentas-te a falar contra teu irmão; falas mal contra o filho de tua mãe.
Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que era tal como tu, mas eu te argüirei, e as porei por ordem diante dos teus olhos:
Ouvi pois isto, vós que vos esqueceis de Deus; para que eu vos não faça em pedaços, sem haver quem vos livre.
Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.
Sl 50: 16~23
Como este Deus é detalhista não! Talvez até o chamem de sanguinário, porém vejo misericórdia em suas Palavras, quando no versículo 23 afirma que Ele mostrará a salvação aos que buscam obedecê-lo e servi-lo. Das suas afirmações não sei se vão se cumprir, porém sou enfático em afirmar que ELE VAI VOLTAR, e vem para buscar aqueles que esperam por sua salvação! (vv.28). Acredito que não existe mais coerência do que isto!

(CONTINUA)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)

A Bíblia nos mostra quem age incoerentemente:
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.
II Tm 4: 3~5
Vejo que fábulas não é o que está escrito na Palavra de Deus, mas o que foge dela!

Você afirmou que Teólogo que é teólogo é Imparcial... Terminei meu curso de Teologia há quase um ano, hoje faço pós-graduação na área jurídica, e em uma das aulas que assisti, ouvi uma frase que gostaria de compartilhar:
“Nenhum Juiz é neutro, porém são imparciais”.
Acredito que isto se aplica a muitos profissionais e intelectuais do mundo que vivemos. Como Teólogo, tenho que ser imparcial porque lido com doutrinas e filosofias contrárias a minha confissão de fé; tenho que estudar todo tipo de absurdos para poder compreender a posição daqueles que nos procuram ou que debatem conosco, porém não confunda imparcialidade com neutralidade, isto seria um erro! Cristo não era neutro, você não é neutro, eu não sou neutro. Então sua afirmação que um pastor que é teólogo na verdade não é teólogo é absurda! É o mesmo que afirmar que um detento que conclui o curso de direito não é bacharel em Direito... O conhecimento dele é de um Bel. em Direito, do mesmo modo que um Reverendo formado em teologia terá o mesmo conhecimento que um Bel. em Teologia, isto é irrefutável e sua afirmação é fadada a falência!
A Sua dúvida sobre a não-ética Divina, pode muito bem ser explicada ao ler a Obra de Baruch Spinoza denominada A Ética, uma ótima leitura para pessoas como você que gosta de um bom debate. Porém, gostaríamos de esclarecer que a nossa ética, não se aplica a Deus, essa ética que compartilhamos fora criada pelo nosso sistema, como poderíamos aplicar nosso modus vivend a um Deus que se declara totalmente fora de nossa regra de ética? [Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas. Isaías 45:7], a regra Ética que deus estabeleceu foi quebrada pelo homem, quando este deixou de seguir seus preceitos.

(CONTINUA)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)

Quero parabenizá-lo pelo texto grego, porém gostaria de sua compreensão sobre o que Deus realmente nos comunica com a palavra ανθρωποις (ANTHROPOIS). Em nenhum dicionário a apalavra mencionada significa corpo, a palavra grega que origina esta palavra é outra (σωμα/soma), e assim ανθρωποις não pode significar ou referir-se ao corpo físico. Por sua vez, ανθρωποις literalmente quer dizer pessoa ou ser humano, [pois deriva de ανηρ (aner) um homem, indivíduo da espécie humana; e ωψ (ops) aparência]. A palavra ανθρωποις significa então ser vivente, e neste contexto podemos afirmar que significa espécie humana, e não se refere ao corpo, matéria, em nenhum caso. Por isso temos dúvidas sobre sua conclusão do texto no original. Sobre o uso do artigo definido em português que precede a palavra julgamento (κρισις), diante de uma interpretação correta, apesar de sua ausência no grego, o contexto leva a conclusão conseqüência quando da morte do homem, então esta conseqüência pode muito bem ser interpretada como o julgamento de Deus sobre o homem, já que uma das possíveis traduções desta palavra é TRIBUNAL.
Baseado nisso, quando voltamos para o texto que você abordou em Hebreus 9: 27 vemos, ao invés de contradição, uma perfeita harmonia Bíblica! Como aos homens (seres humanos) está reservado morrerem uma única vez, vindo depois disto o juízo (que é a morte – Rm 3: 23), quando Cristo se ofereceu na ocasião do calvário, foi o suficiente para que os que aguardam sua salvação fossem perdoados de seus pecados, e voltará novamente para arrebatar estes que aceitaram seu sacrifício (Jo 1: 11~13).
Não consigo enxergar a contradição. Está tudo perfeitamente encaixado. A única contradição visível é a sua afirmação: “Hebreus 9:27 fala claramente que o corpo físico não pode morrer mais de uma vez, ou melhor, um cadáver não pode voltar à vida, isto é, não pode ressuscitar. O original de Hebreus 9:27 nega taxativamente a ressurreição carnal, nada dizendo contra a reencarnação”. ONDE ENCONTRAMOS ISSO? Ter o texto original não significa saber usá-lo ou interpretá-lo corretamente, aconselho procurar o significado da Palavra ορθοτομουντα, o seu contexto está em II Tm 2:15.

Desde já agradeço seu retorno ao Protesto Cristão, nos sentimos lisonjeados diante de tão honrosa visita!

J. B. Gregório Jr. disse...

P.S-> A propósito, temos sim acesso aos escritos de Champlin,admiramos muito! Porém alertamos que como um teólogo ele ele é imparcial, porém não é neutro; o que aconselhamos ler também outros autores para chegar à uma definição mais acurada da verdade.

Montezuma disse...

Prezado sr. J. B. Gregório Jr., você tergiversou sobre Hebreus 9:27. Hebreus 9:27 é totalmente claro ao falar da impossibilidade de morrer mais de uma vez e isso contradiz, indubitavelmente, as ressurreições bíblicas. Isto é inegável! Desculpe-me a franqueza, mas você está tentando tapar o Sol com a peneira!
A Bíblia contém muitas fábulas sim, e tudo é herança de mitologias pré-hebraicas. A historia de Adão, por exemplo, é oriunda de um poema sumeriano, assim com o Dilúvio. O dogma da salvação pela graça é notoriamente aprisionador, oriundo de sincretismo judaico.
Eu não disse que ANTHROPOIS significava corpo. Por favor, não distorça o que eu disse! Eu disse: “ANTHRÔPOIS significa homem, genericamente, ou seja, homem ou mulher de carne e ossos, pessoa física, um ser humano”. Ou seja, toda pessoa de carne e ossos é constituída de corpo físico; um ser humano tem corpo físico. Como você mesmo disse: “ανθρωποις literalmente quer dizer pessoa ou ser humano, [pois deriva de ανηρ (aner) um homem, indivíduo da espécie humana”. Anthrôpois é o indivíduo da espécie humana, ou seja, Hb 9:27 refere-se ao homem carnal, ao corpo físico que não pode morrer mais de uma vez. Você também disse: “A palavra ανθρωποις significa então ser vivente, e neste contexto podemos afirmar que significa espécie humana, e não se refere ao corpo, matéria, em nenhum caso”. Primeiro: Existe algum ser vivente sem corpo, sem matéria? Segundo: Ser vivente é muito abrangente e anthrôpois significa estritamente homem (ser humano). Anthrôpois é pessoa viva, de carne e ossos, e toda pessoa viva é de carne e ossos e se é de carne e ossos é corpo físico, é matéria. Ou será que existem seres humanos sem corpos físicos? Portanto, anthrôpois é ser humano de carne e ossos, homem carnal, e Hb 9:27 alude ao homem carnal (e todo homem carnal é constituído de corpo físico). Portanto, Hb 9:27 se refere igualmente ao corpo carnal, pois não existe anthrôpois (homem; ser humano) sem corpo físico, matéria orgânica.
Continua...

Montezuma disse...

Continuação:
Você disse que não consegue enxergar a contradição. Eu lamento muito, mas você não enxerga porque não quer.
Eu disse: “O original de Hebreus 9:27 nega taxativamente a ressurreição carnal, nada dizendo contra a reencarnação”. E você perguntou “ONDE ENCONTRAMOS ISSO?”. Isto está evidente no texto! Expliquei isso exaustivamente.
“Tal qual Hebreus 9:27, Jó 7:9-10 também nega indubitavelmente a ressurreição e não a reencarnação. Assim está escrito em Jó 7:9-10: “Tal como a nuvem se desfaz e passa, aquele que desce à sepultura jamais tornará a subir. Nunca mais tornará à sua casa, nem o lugar onde habita o conhecerá jamais”. Portanto, segundo Jó 7:9-10 e Hebreus 9:27, a ressurreição dos mortos é impossível” (fonte: http://www.clubedeautores.com.br/book/41787--QUIMERA ou http://www.agbook.com.br/book/29473--QUIMERA).
Continua...

Montezuma disse...

Continuação:
Eu já li muitas obras de cunho pentecostal e neopentecostal, mas não há coerência e têm muitos sofismas. Como a Bíblia tem muitas contradições, os autores sofismam demasiadamente para encobri-las e justificá-las. Chega a ser pueril!
Eu também aconselho você a ler as obras dos seguintes cientistas e pesquisadores: Zecharia Sitchin; G. Smith; Bernard Frank Batto; Thorkild Jacobsen; F. N. H. Al-Rawi; J. A. Black; H. L. J. Vanstiphout; B. Landsberger; J. V. Kinnier Wilson; Arvid S. Kapelrud; Alexander Heidel; Dr. Ian Stevenson; Dr. Jim Tucker; Dr. Bruce Greyson; Dr. Raymond Moody; Dr. Puarich; Dr. Morris Netherton; Dra. Edith Fiore; Dr. Brian Weiss; O físico Patrick Druout; Dra. Helen Wambach; Dra. Mª Júlia Prieto Peres; Dr. Júlio Prieto Peres; O Eng. Hernani Guimarães Andrade; Dra. Gláucia Lima; Dr. José Correia; Dr. Mário Simões; Dra. Antonia Mills; Dr. Erlendur Haraldsson; Dr. Jünger Keil; Dra. Dora Incontri; Dr. Steven Jay Lynn; Dr. Décio Iandoli Jr.; Dr. Sérgio Felipe de Oliveira; Alexander Moreira de Almeida; ... Entre muitos outros.

Para conhecimento:
1) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/2799503
2) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3024449
3) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3025677
4) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3032119
5) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3032125
6) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3032142
7) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3048423
8) http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3048431

Montezuma disse...

Volto a dizer: O ABSOLUTO é PERFEITO, ou seja, não precisa interferir no que ELE mesmo estabeleceu.

A Bíblia possui muitas contradições. Para ser a Palavra de Deus, não poderia possuir nem uma sequer.
As contradições bíblicas são muitas. Estima-se em mais de duas mil contradições explícitas e implícitas.

É claro que a Bíblia não é 100% contradição, mas existem muitas. Existem muitos trechos espúrios e contraditórios, que revelam um Deus abjeto e invalidam a Bíblia como livro inspirado ou “palavra de Deus”. Se todas as contradições e todas as passagens deturpadas e infames da Bíblia fossem escritas e esmiuçadas, geraria vários volumes de livros, e livros volumosos: Uma enciclopédia.
Bastaria tão somente uma contradição para invalidar a Bíblia como “palavra de Deus”, mas existem muitas e muitas contradições, adulterações e absurdos. Se todas as discrepâncias, trechos execráveis e fábulas fossem suprimidas, restaria uma pequena parcela que se poderia considerar divinamente verossímil.
Basta ler a Bíblia sem proselitismos, para vislumbrar a leviandade em muitos trechos. Ler com a mente aberta, sem idéias preconcebidas. Ler com seriedade, sem tentar se enganar; sem tergiversar; sem tentar encobrir coisa alguma; sem “tapar o sol com a peneira”; sem criar interpretações falaciosas a si mesmo. Ler sob a luz da racionalidade. Analisar cada passagem sem medo. Esquecendo ou deixando de lado as interpretações aprendidas em igrejas, templos, colégios, etc. Ler a Bíblia sem os antolhos que bitolam o raciocínio. É preciso romper os grilhões que amarram a mente a dogmas e concepções de instituições religiosas e paralisam o vôo da consciência. É imperativo acordar do torpor que as instituições religiosas mergulham a mente humana. Só assim é possível enxergar as contradições e absurdos existentes na dita “palavra de Deus”.
A PALAVRA DE DEUS não está escrita; não está escrita em papeis; nem em papiros; nem em pergaminhos; nem em madeira; nem em cerâmica. A PALAVRA DE DEUS não se limita a letras ou a qualquer outro símbolo gráfico. Palavras escritas são criações humanas, portanto, falíveis e corruptíveis tanto quanto seus criadores. A PALAVRA DE DEUS encerrada em um livro é o cúmulo da presunção humana, além de ser o ápice da esperteza, diga-se de passagem. A PALAVRA DE DEUS não está grafada; Ela está presente; está presente na água da chuva; nas ondas do mar; no calor do Sol; na luz do Luar; no azul do céu; no rugido do leão; no miado do gato; no uivo do lobo; no latido do cão; no vôo da águia; no rastejo da serpente; nas estrelas do firmamento; nas galáxias longínquas; no raio; no trovão; na molécula de ADN; na vida que surge; na vida que finda; nas emoções; nos sentimentos; na ação e reação; em toda a Natureza; em todo o Cosmo; está em tudo e em todos. No âmbito do mundo físico, a PALAVRA DE DEUS pode ser vista, ouvida, provada, tocada e cheirada, mas não pode ser lida. Experimenta-se a PALAVRA DE DEUS a todo instante. A PALAVRA DE DEUS está escrita nos Universos, do micro ao macro, impossibilitando deturpações e interpretações. (fonte: http://www.clubedeautores.com.br/book/41787--QUIMERA ou http://www.agbook.com.br/book/29473--QUIMERA).

“Desde já agradeço seu retorno ao Protesto Cristão, nos sentimos lisonjeados diante de tão honrosa visita”. Eu é que me sinto honrado pela oportunidade a mim concedida.
Sr. J. B. Gregório Jr., este debate foi muito enriquecedor e agradeço por publicar meus comentários. Muitos outros blogs não publicam.

J. B. Gregório Jr. disse...

Caro Montezuma,
Vejo que lido com um verdadeiro amante do conhecimento, isto é um bom sinal, pois esta é aclamada os textos sagrados onde seu princípio vem do Temor ao Senhor;
Nos Primeiros capítulos de Provérbios, temos o significado do que venha ser sabedoria não vamos citar todas, desde já fica a sugestão de leitura, mas gostaríamos de escrever aqui neste texto alguns que considero relevante para o nosso debate:
Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência. Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade; Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso; O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos; Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições. O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução. (Pv. 1: 2~7)
Bem, acredito que este é um debate muito conhecido entre a ciência e a religião, em especial o Cristianismo. Acredito que o que foi falado, de ambos os lados agregará adeptos, pois como podemos perceber, estamos falando de algo muito comum muitos religiosos: Ressurreição e Reencarnação.
É certo, porém, que não pode haver acordo entre ambas as doutrinas abordadas, pois, em um silogismo simples perceberemos que são antagônicas, e entre os dois termos apenas um condiz com a realidade. Não tapamos o sol com a peneira, mostramos o que está escrito,da forma como está escrito.
A Negação da ressurreição é a negação do cristianismo e a desconstrução da fé que perdura desde a ascensão de Cristo ao Céu; Segundo Paulo, se Cristo não ressuscitou, a pregação do evangelho é vã, torna-se sem sentido, bem como a fé que fora construída neste pilar da doutrina de Cristo; Estamos perdidos, os que declaram a ressurreição, e assim somos os mais miseráveis dentre os homens (I Co 15: 1~19).
O que me pergunto é sobre a verdade. O que pode ser comprovado como verdadeiro? Quantas testemunhas são necessárias para comprovar um fato? Pelo conhecimento popular, duas testemunhas pode até colocar um juiz na cadeia!!! Qualquer tribunal validaria uma afirmação sob o número de testemunhas que viram Cristo Ressuscitado: Visto por Pedro, pelos 12 Apóstolos, posteriormente por mais de 500 discípulos (testemunhas oculares, algumas ainda vivas no tempo de Paulo), Visto por Tiago e novamente por todos os Apóstolos, e para fechar, aparece no caminho de Damasco ao Autor da Epístola de I Coríntios. (I Co 15: 1~8). Estas afirmações eram pregadas por todos os Apóstolos (I Co 15: 11).
Ainda me pergunto sobre quantas assinaturas se faz necessário para valer um requerimento de determinado grupo ou comunidade? Sabe-se que, além de Cristo, milhares de cristãos assinaram a verdade da sua fé não com caneta, nem assinando em papel, a pena com que juntos requereram fora escrita com sangue no chão de Roma, e ainda hoje é assinada, como o sangue de Abel, o justo, clamando a Deus do seio da terra por justiça, declarando sua incondicional devoção ao que fora ensinado pelos apóstolos do nosso Senhor Jesus Cristo, (Continua)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)

para que com isso pudessem ter a esperança de um dia serem Salvos por Aquele que por eles se entregou (Hb 9: 27~8), prometendo-lhes a vida eterna ao lado do Pai. Se Cristo não Ressuscitou, sou falsa testemunha de um Deus inexistente (I Co 15: 14), e a mensagem de Cristo é despida de sua essência, pois não traduzirá mais esperança.
Mas graças a Deus que Cristo ressuscitou de fato! (I Co 15: 20), fora por esta verdade que Paulo e os cristãos do passado e do presente sofrem e são mortos por este evangelho! (I Co 15: 32). Cristo faz o Homem ressuscitar no corpo, e pode fazê-lo tornar à vida em corpo glorioso, pois existe ainda um por que: nem todos morrerão, mas todos, os que crêem em sua ressurreição, serão transformados, pois esta carne corrupta não pode entra no reino incorruptível (I Co 15: 35~51). Cristo é a Vitória de todo aquele que crer! (I Co 15: 57).
Você ignora a exegese e pratica uma verdadeira EISEGESE (ver link: http://doutorhermeneutica.blogspot.com/2008/12/exegese-x-eisegese.html), introduzindo no texto algo que o mesmo não afirma. Deus considera o Homem alma (heb. nephesh) vivente. No Hebraico, alma significa o próprio ser vivo, ser interior do home; A psique (quch - psuche), vocábulo grego que traduz tanto a idéia da alma quanto do pensamento, é a identidade do homem nos moldes do Deus da Bíblia, sede da consciência própria, da razão, dos sentimentos e das emoções. Segundo os textos das escrituras sagradas, a carne é pó, esta é aniquilada na terra, vira cinzas (Ec 12: 7); O Vocábulo anthropos, por significar homem, não traduz em nenhum momento, nem texto, nem em idéia algo relativo a corpo, trata do gênero humano, e como já falamos, aquele contexto trata de outro assunto, usando o que ESTÁ RESERVADO À ESPÉCIE HUMANA, para afirmar que Cristo morreu uma única vez pelos pecados de muitos.

Você não só usou o texto fora de seu contexto, usou o livro fora de seu sentido. Posso muito bem usar os textos de Homero para traduzir o que eu quero passar para minha platéia, entretanto, isso não muda o sentido intencional de seu autor. Existe a verdade bíblica e a verdade humana, infelizmente o homem tenta usar o texto sagrado como uma massa de modelar para dele extrair o que quer transmitir ao público, porém isto não muda o sentido intencional de seus diversos autores.
Se extrairmos um parágrafo de qualquer texto, e o isolamos de seu contexto, sua interpretação fica comprometida. Por mais que disponhamos dos autógrafos, mesmo assim não podemos reconstruir o sentido de uma carta por quatro linhas. É o mesmo que tentar adivinhar qual figura um quebra-cabeças levar-nos-á a montar através de duas ou três peças.
Numa Análise teológica, a pergunta fundamental é: “Como esta passagem se enquadra no padrão total da revelação de Deus?” (VIRKLER, Henry: Tradução Luiz Caruso – Hermenêutica Avançada, Princípios e Processos de Interpretação Bíblia. São Paulo, Editora Vida Acadêmica, 2007). Mas temos ainda que responder outra pergunta: O que é o Padrão da Revelação de Deus? Só após de entendermos estas duas perguntas, é que vamos saber o sentido de determinada PASSAGEM.
(CONTINUA)

J. B. Gregório Jr. disse...

(CONTINUAÇÃO)
Qual foi a análise que o prezado fez do texto? Se não for de acordo com o plano de Deus para com o Homem, nunca haverá uma interpretação coerente com os moldes bíblicos. Se isto é ser pueril, acredito que é a única condição de desfrutarmos de todas as promessas descritas neste livro que o nobre insiste em definir como um conto de fadas.
Sobre as “muitas contradições”, sugiro o Livro Manual popular de Dúvidas, enigmas e contradições Bíblicas, dos autores Norman Geisler e Thomas Howe (ver neste link: http://www.gospeldownloads.com.br/index_ebook_artista_demonstracao.php?codigo=3557), será de grande utilidade para esclarecer algumas incompreensões dos abismos literários, culturais e históricos dos textos bíblicos.
Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos (Salmos 19: 1~7; 97:6; 50:6,. Entretanto, o mesmo livro que Declara tais verdades, também afirma que a Lei do Senhor, sua Palavra,é tudo que o Homem Precisa para viver bem (Sl 119). Não podemos ser acusados por crermos nesta Palavra,que se revela Palavra de Deus a cada dia, pois vem se cumprindo cabalmente, e isto é um fato.
No mais, gostaria de lhe convidar a estudar este livro, A Bíblia, com todo esmero, sem os antolhos de qualquer doutrina, quer seja ela adepta da ressurreição ou reencarnação. Não precisamos ler outro livro para entender Jesus, a Bíblia traz sua verdade desde a eternidade, e mostra o quanto ele Lutou e luta por nossa felicidade. Mais uma vez muito Obrigado, e espero que a Paz que excede todo entendimento te alcance, e te faça sábio, assim como aprendemos nos moldes do três primeiros capítulo de provérbios, pois o Senhor que com sabedoria fundou a terra e com inteligência estabeleceu os céus, não se nega em dá sabedoria a quem lhe pede! (Pv 3: 19; Tg 1: 5)
Volte sempre!

E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada. Tiago 1:5

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...