Pesquisa personalizada

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Escolha o Deus do Milagre, não apenas os milagres de Deus.

http://marcioruno.files.wordpress.com/2009/01/p26.jpg
Imagem

Milagres testemunhados, pecados não abandonados. Jesus inferiu juízo contra três cidades: Corazim, Betsaida e Cafarnaum (Mt 11: 20~24). Estas foram testemunha do poder de Deus, e provaram dele, porém, não alteraram seu modo de vida, permanecendo sem arrependimento.

Corazim e Betsaida eram cidades vizinhas, localizadas na Galiléia às margens do Mar de Tiberíades; estas foram cenário da manifestação do ministério de Jesus, onde se testemunhou vários milagres. Betesaida é considerado o local onde Jesus alimentou multidões (Mt 14: 13~21; 15: 32~39) e onde houve a cura de um cego (Mc 8: 22~26). No texto de Mateus 11: 24ss, Cristo traça um paralelo entre as duas cidades Galiléias e duas cidades cidades pagãs da Fenícia: Tiro e Sidom.

Tiro e Sidom eram cidades portuárias, famosas e bem posicionadas, distavam uma da outra cerca de 40 Km. Sidom é a cidade mãe, de onde sairam os colonizadores de Tiro. Devido a  seus status de cidades poderosas, poderiam possuir uma atitude arrogante. A Bíblia declara que Deus entregou Tiro aos Babilônicos, durante o império de Nabucodonosor, enfraquecendo-a e deixando-a sem recursos durante um peíodo de 70 anos, consumando sua existência durante o Império de Alexandre o Grande, em 322 a.C.

Cristo afirmou que se houvesse nas cidadades pagãs da fenícia as manifestações de milagres que houve na Galiléia (Corazim e Betsaida), as duas gigantes litorâneas teriam se arrependida de seus erros, orgulho e vaidade, com panos de saco e com cinzas, que é um sinal extremo de humilhação (vv.21). Mesmo que o fim de Tiro e Sidom tenha sido de Condenação, devido não haver arrependimento (Is 23), Cristo deixa claro que a medida que Deus usará com estas Cidades portuárias, será mais branda de que a que usará par condenar as cidades galiléias.

Cristo deixa Claro que diante de uma experiência com Deus, o homem à quem é revelado o Seu poder, deverá reconhecer: 1) O Poder, 2) Soberania Divina e 3) sua condição pessoal diante do Criador; quando experimentamos os sobrenaturais de Deus, isto deve nos levar a reconhecer estes trê aspectos entre Deus e o homem, e diante deste conhecimento buscar refúgio no esconderijo do Altíssimo, reconhecendo nossa total situação de fragilidade, depedência e miserabilidade, caso contrário estaremos negando a forma mais direta da mensagem do Senhor, que é o mesmo que endurecer o coração, ou seja - REBELIÃO (Neemias 9: 17~20), as misericórdias de Deus nos guarda de sua ira, quando não resistimos sua Voz (Hb 3: 7~12).
Depois Cristo desvia a atençã para outra cidade da Galiléa, Cafarnaum, que fora cenário de operações de milagres, tais como:
  1. Pesca Maravilhosa (Lc 5: 1~11)
  2. Cura de Endemoniados (Mt 9: 32~34; 12: 22~37; Mc 1: 21~28)
  3. Curas de Enfermos (Mt 8: 5~15; 9: 27~31; 12: 9~13; Mc 2: 1~12; 5: 25~34)
  4. Ressurreição de Mortos (Lc 8: 40~56), etc.
A lista é bem mais ampla. Jesus se Dirige a Cafarnaum com uma pergunta seguida de resposta, denuncia o equívoco por não se arrepederem, chegando a afirmar que a condenação é a única certeza que terão. Os Milagres realizados por Cristo e experimentados pelos moradores de Cafarnaum, tratava-se de um convite Divino ao arrependimento e vivência de uma vida diante de Deus. Os Milagres foram tantos e a manifestação do Ministério de Cristo tão fortes, que o paralelo feito dessa vez não fora com cidades fortificadas, nem famosas por sua grandeza e bravura; Cafarnaum é associada a imagem de Sodoma

O relato bíblico menciona que os habitantes de Sodoma eram grandes pecadores contra Deus, segundo uma tradição rabínica, era famosa a crueldade e inospitalidade com forasteiros, afirma que os pecados de Sodoma estavam relacionados à ganância e ao apego excessivo à prospriedade, e que são interpretados como sinais de falta de compaixão. Alguns textos rabínicos acusam os sodomitas de blasfemos e sanguinários. Outra tradição rabínica indica que Sodoma e Gomorra tratavam os visitantes de forma sádica. Um dos crimes cometidos contra os forasteiros é quase idêntico ao de Procusto, na mitologia grega, dizendo respeito à "cama de Sodoma" (midat sdom) na qual os visitantes eram obrigados a dormir. Se os hóspedes fossem mais altos, eram amputados, se eram mais baixos, eram esticados até atingirem o comprimento da cama.

Mesmo diante destes desumanos de Sodoma, Jesus afirmou que se os milagres operados em Cafarnaum fossem operados nesta cidade promíscua, ela permaneceria até hoje; Cristo estava afirmando que, o que fora manifestado da Glória de Deus em Cafarnaum, era o suficiente para fazer com que uma cidade mergulhada numa cultura como a de Sodoma se arrependesse e buscasse a Deus! (vv.23) porém, não é o que aconteceu com a nossa protagonista da Galiléia, ela permaneceu em seus pecados, fazendo o que sempre fez, e considerando o que sempre considerou, entretanto, desprezou a voz de Deus, Colocou-se em rebelião contra o Criador, devdo a isso, no da do Juízo o rigor com Sodoma, apesar desta ser extremamente cruel e pervertida, será menor do que acontecerá com cafarnaum por ser incrédula.

No Livro de Hebreus 3: 7~11,  temos a Seguinte expressão:

Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações, Como na provocação, no dia da tentação no deserto.Onde vossos pais me tentaram, me provaram, E viram por quarenta anos as minhas obras. Por isso me indignei contra esta geração, E disse: Estes sempre erram em seu coração, E não conheceram os meus caminhos. Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso.
O escritor aos Hebreus Cita o Salmo 95: 7~11, quando o salmista retrata a Rebelião e Israel contra Deus no Deserto, e a setença Divina como descrita em Nm 14: 22~23: E que todos os homens que viram a minha glória e os meus sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz,Não verão a terra de que a seus pais jurei, e nenhum daqueles que me provocaram a verá. Deus havia manifestado seu poder dez vezes a este povo, porém sempre se rebelavam contra o Senhor, isto é, não acreditavam, não viviam em conformidade com os estatutos do Senhor dado a Moisés seu servo. Isto condenou os homens a uma vida sem esperança de gozar do bem maior do Senhor, que está no porvir.

Do mesmo modo somos nós, quando não nos arrepedemos diante da Palavra do Senhor, dos Milagres, das Maravilhas, e diante da voz do seu Espírito. John Beevere em seu Livro "O Temor do Senhor", afirma que quanto maior a revelação Divina, maior é o Juízo Divino, não podemos fugir desta realidade, quanto maior for a manifestação de Deus para conosco, isto nos chama a responsabilidade de viver uma vida no conhecimento deste Deus. Não praticar o que nos foi revelado, bem como viver uma vida não condizente com a realidade do milagre que nos foi favorecido, é traçar o futuro em terreno oscilante ou variável, sem fundamentos e de péssima estrutura (Mt 7: 26), é uma prova de que não amamos à Deus (Jo 14: 24).

E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.

(Jo 12: 47~48)
 O Julgamento do Homem começa em sua escolhas, rejeitar a Palavra de Deus, é escolher o Julgamento futuro e arcar com todas as condenações alí descritas. O Juízo de Deus está próximo, não queira viver apenas os Milagres Divinos, mas escolha Deus como o modo de vida mai seguro para sua eternidade.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...