Pesquisa personalizada

domingo, 17 de abril de 2011

Deputado Jean Wyllys e sua TEOFOBIA

http://souzaoliveira.com/germano/wp-content/uploads/2011/02/Medo.jpg
Imagem


O Deputado e ex-BBB, Jean Wyllys, Em Resposta à nota publicada no JB Wiki (Ver resposta), defende-se de estar levantando um tipo de Contra-cruzada  à Cruzada que ele afirma os cristãos estarem levantando contra a LGBTs.

Segundo o próprio deputado em seu site, afirma:

A leitura da Bíblia deve ensejar uma religiosidade sadia e tolerante, livre de fundamentalismos. Ou seja, se não pratica a escravidão e o assassinato de adúlteras como recomenda a Bíblia, então não tem por que perseguir e ofender os homossexuais só por que há nela um trecho que os fundamentalistas interpretam como aval para sua homofobia odiosa. (Ver Página)

 Com esta estampada segunda intenção, o Nobre deputado vale-se do prestígio midiático para sensibilizar parte de um público que desconhece a doutrina de estudo dos Textos Sagrados do Cristianismo (Bíblia Sagrada - Velho Testamento e Novo Testamento).

Sinto-me portanto na obrigação de esclarecer alguns 'abismos' desconhecidos ao Sr. Jean, que ao tentar definir os cristãos como Homofóbicos, apenas porque estes adotam a Bíblia como um produto da Theopneusto (Inspiração Divina), esquece que pode estar imbuindo à sociedade algo definido como Teleofobia - medo de definir planos ou de cerimônias religiosas, Teofobia - medo de Deus ou de religião, ou até a Teologicofobia - medo de teologia.

A Bíblia, além de ser um conteúdo arqueológico (registros de mais de 4.000 anos), é também antropológico (costumes de um povo, tribo ou nação) e Sobrenatural (Envolve Divindade e Espiritualidade), possui a peculiaridade de alguns abismos, que diz respeito à interpretação do Texto, Sem o conhecimento destes abismos, é impossível ao simples leitor - a não ser que haja uma intervenção direta do próprio Espírito de  Deus - uma compreensão no mínimo coerente com aquilo que realmente está sendo dito pelos autores dos livros que compõem a Bíblia Sagrada. 

São os seguintes Abismos:
  • Tempo (cronológico);
  • Espaço (geográfico);
  • Costumes (cultural);
  • Idioma (lingüístico);
  • Escrita (literário);
  • Espiritual (sobrenatural).
Graças ao Bom Deus que esforçou Teológos e Leigos à Crítca Textual (Saiba mais sobre clicando neste link), podendo comprovar a originalidade dos Textos Bíblicos, mesmo que estes não possuissem mais seus autógrafos (originais), o que garante a irrefutável verdade da conservação original dos textos que chegaram até nós hoje.

Assim, como tudo que é antigo merece no mínimo 'respeito', não podemos querer entender um conteúdo de  mais de quatro eras, com nossas poucas décadas vividas. Espanta-me saber que o Ilustríssimo Deputado Jean wyllys, além de ser um celebridade Global, Agora Representante de NOSSA NAÇÃO (e não apenas de um minoria, firme-se isso de passagem) é também um TEÓLOGO MAIS OU MENOS, pois tais inserções no modus penssantis da comunidae teológica brasileira, em interpretar um carta de Paulo, do mesmo modo como se interpreta um Livro do JURISTA Moisés, é sinal de uma total DESCONHECIMENTO  dos abismos citados.
Paulo, apóstolo do Senhor Jesus Cristo, que inclusive tem sido uma pedra no meio do caminho da comunidade LGBTs e também da famigerada PLC 122/2006, aconselhou que fossemos um obreiro aprovado, que soubessem manejar bem a PALAVRA DA VERDADE.

Este texto de II Tm 2: 15, específicamente na sua última oração, onde emprega o verbo MANEJO, o termo grego original para esta palavra é ορθοτομουντα (orthotomunta), que significa literalmente CORTAR BEM, EXATO. O que o Servo do Senhor queria de todo àquele que se propusesse a ler, entender e ensinar o texto bíblico, era que no mínimo fosse tão habil quanto um cirurgião, que pudesse seguir a risca deixada pela COMPREENSÃO DOS ABISMOS, e na incansável busca o conhecimento necessário para poder ser habilitado à entender o que Diz a Bíblia Sagrada.

Isto é o que cabe a Hermeneutica: a busca investigativa o significado do texto. Depois, temos que zelar pelo como vamos entender o que esta ciência nos revela, que já abre alas para outra doutrina dentro da própria hermenêutica chamada Exegese, que trata da verificação do sentido do texto bíblico dentro de seus contextos históricos e literários. Ela interpreta o que a hermenêutica pesquisou e investigou de um texto logo no princípio.   

Como vemos, não é tão simples à comunidade dos CRISTÃOS, sejam eles Católicos ou Evangélicos, à quem abertamente o deputado chama de FANÁTICOS E FUNDAMENTALISTAS, e quem sabe, caso consiga aprovar junto com a Senadora Marta Suplicy a PL122/2006, seremos também denominados de HOMOFÓBICOS, Simplesmente tratar um texto de Moisés como tratamos um texto de Paulo, pois para explicar isto, teríamos que sair da Bibliologia, Hermenêutica e entrar na Sotriologia, e doutrinas do velho e novo testamento, para assim poder jogar uma luz sobre quais são os entraves que nos proibe de mudar livremente nossa interpretação ortodoxa (do grego όρθος, reto, e δόξα, doutrina) do Texto Sagrado.

Para nós ortodoxos, A Bíblia é a Inspirada Palavra de Deus e não pode ser de particular interpretação (II Tm 3: 16; II Pe 1:20); estamos atados ao que lá está escrito, não temos escolha; Como então podemos admitir a declaração irresponsável do Deputado em ACHAR que OFENDEMOS HOMOSSEXUAIS pelo simples fatos de repetirmos o que está na Bíblia, o que em suas palavras trata-se de uma HOMOFOBIA ODIOSA, e este POR TOTAL IMCOMPREENSÃO DA TEOLOGIA e de sua dominante TEOFOBIA?

É lamentável que, um Deputado que deveria estar representando todas as classes sociais do Brasil, declare abertamente aversão a liberdade de Expressão e Culto de um dos grupos que compõe esta nação laica, que permite tanto o culto protestante em praças públicas, como apresentações de cultura afro nos centros culturais, bem como a liberdade de se declarar ateu.

É triste admitir como Cristão que, os Brasileiros podem levantar as vozes para eclarar seu amor ou ódio, fé ou descrença, simpatia ou hostilidade por Deus, porém aos que amam, crêem e simpatizam é vedado o direito de serem ouvidos, de se expressarem como pede sua fé.
O que aconselhamos ao deputado Jean Wyllys é o simples fato e estudar a Bíblia para poder então querer ser um pedagogo de suas doutrinas, conhece-la antes de hostiliza-la, e ser de fato um Deputado do Congresso Nacional do que um deputado da LGBTs.

http://yaproject.files.wordpress.com/2009/06/jesus-ama-os-homossexuais2.jpg
Imagem

Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza.
Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.
Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam.
Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros,
caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais;
são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis.
Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam.
( Romanos 1: 26 ao 32)

3 comentários:

Wilma Rejane disse...

Oi Gregório!

Adivinha? rsrsr. Vim te convidar a participar de mais uma promoção na UBE, dessa vez, do meu livro. Ah! também tem camisetas:

http://www.ubeblogs.net/2011/04/promocao-livro-as-margens-do-quebar.html

Obrigada amigo.

Deus o abençoe, sempre.

Anônimo disse...

A verdade é que o deputado gay, comunista e praticante de umbanda e candomblé Jean Wyllys, apesar de seus esforços retóricos para enganar incautos, é um inimigo declarado da liberdade de expressão e do cristianismo. Basta discordar do que ele e a militância gay defendem, para que ele e sua turma logo exijam censura e punição.

Na nota ao Jornal do Brasil, Jean diz não ter nada a ver com a censura ao cristão @crfvendramini no Twitter. MENTIRA. Em março, Jean Wyllys anunciou em seu site que estava providenciando a CENSURA ao perfil do Carlos Vendramini, cidadão que, democraticamente, apenas fazia críticas ao kit gay, PLC 122/06 e outros projetos gayzistas:

"Já acionei os advogados do mandato e da Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT e estamos tomando providências para retirar do ar … o perfil @crfvendramini, cujo conteúdo indica ser membro fundamentalista de uma parcela conservadora da direita católica em São Paulo, por perseguição a mim, à Senadora Marta Suplicy e ao Senador Cristovam Buarque."

( jeanwyllys.com.br/wp/participacao-em-frentes-parlamentares )

Como se pode ver por esta e inúmeras outras declarações do deputado gay, ele é quem está MENTINDO na tal nota ao JB "negando" censura e guerra aos cristãos.

DEEJAY disse...

Ah uma duvida ? quem foram os primeiros que espalharam :(disseminaram ) o virus da aids pelo mundo , foram os heterosexuais ?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...