Pesquisa personalizada

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Cuidado com a bandeira que você tem erguido!

A igreja de Corinto, mesmo com seus grandes problemas, não deixa de ser exemplo para os cristãos atuais, vemos no seguinte texto, um problema enfrentado pelas denominações evangélicas atuais:

"Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer. Pois a vosso respeito, meus irmãos, fui informado, pelos da casa de Cloe, de que há contendas entre vós. Refiro-me ao fato de cada um de vós dizer: Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, de Cristo. Acaso, Cristo está dividido? Foi Paulo crucificado em favor de vós ou fostes, porventura, batizados em nome de Paulo?

Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? Quando, pois, alguém diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é evidente que andais segundo os homens?

Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um. Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho.

Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós. Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica.

Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo."

(I Co 1:10~13; 3:1~11)

A forma como Paulo encerra este discurso, não poderia ser melhor: "Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo" (I Co 3:11); Paulo, assim como Apolo, Cefas (Pedro), tinham dentro de si um coração livre de sentimento faccioso, pois ocupavam suas intenções no zelo pela palavra de Deus. Porém, os irmãos de Corinto, foram duramente criticados por Paulo, chamados de carnais por entenderem de modo equivocado a palavra do messias; muitos dos crentes na igreja de Corinto, estavam DIVIDINDO a CRISTO, ou pior ainda, atribuindo outro fundamento além do que já foi colocado (como se existisse) o de Paulo, Apolo, e o de Cefas; A esses Paulo chama de carnais, que não andam segundo Cristo, mas segundo os homens (ler segundo parágrafo do texto citado); ainda existia um quarto grupo, o grupo que DIZIAM ser de Cristo, estes por sua vez deveriam desprezar os ensinamentos de Paulo, Apolo e Cefas, formando um evangelho de insubordinação as autoridades eclesiásticas.

Hoje vemos algo muito parecido nas denominações evangélicas, crentes levantando certas bandeiras diferentes daquela que já foi colocada em suas mãos; uns afirmam: eu sou da AD. de Abreu e Lima, outros eu da AD. do Recife, outros Sou da Universal, outros sou Calvinista, Outros sou Tradicional, Outros Sou Pentecostal, Outros Eu não Tenho Templo, sou do irmão fulano, sou de Jesus, eu não sou de ninguém, etc. Quantos fundamentos foram Criados? Quantos evangelhos foram ensinados? A quem devemos anunciar? com que devemos nos envolver? como seremos identificados como verdadeiros discípulos? (João 8:31, João 13:35, João 15:8), e em nome de quem fomos Batizados? Quantos Espíritos Santos recebemos? ou quanto existem?

Que os Irmãos reflitam sobre o que está baseado o evangelho que pregamos (ou deveríamos pregar), que deixem para traz todo embaraço e sigamos para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus (Fl 3:14). Não vale apena erguer bandeiras, Brasões, Modismos, ideologias, que não seja o que encontramos na Bíblia, temos que parar de agir como meninos e seguir para o nosso objetivo e missão: PREGAR O EVANGELHO A TODA CRIATURA, não agaranhar almas para igreja A ou B, não fazer prosélitos rodeando o mar e a terra e, uma vez feito, os tornamos filho do inferno duas vezes mais do que nós (Mateus 23:15); sejamos responsáveis, lidamos com vidas e não números, com almas e não corpo, com Promessas eternas e não Dinheiro perecível.

Jesus está voltando, sejamos prudentes e obedientes ao seu mandato. Amemo-nos e sejamos reconhecidos como seus discípulos! (João 13:35, João 15:8)

Um comentário:

Eliseu Antonio Gomes disse...

João Batista

Gostei do artigo. Muito boa a foto e muito bom o texto.

Tenho seguido meu blog nesta linha de pensamento encontrado neste artigo. As divisões existem, e lamentavelmente, em muitos casos partindo da liderança (o que chega a ser pior do que o caso da igreja de Corinto).

As placas denominacionais não deveriam ser motivo de divisão, mas também são vistas como motivos de criar partidarismos. Olham as diferenças de costumes entre uma denominação e outra e cria-se discursos cheios de ódio contra os irmãos que se deveria amar.

Triste!

Eliseu Antonio Gomes
http://belverede.blogspot.com

PS: Usarei este artigo no meu blog.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...