Pesquisa personalizada

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Análise Sobre o Sacerdócio, Lei e Graça - Parte IV

http://pastorvaldemirsarmento.files.wordpress.com/2010/01/graca.jpg
Imagem

Chegamos ao fim de Nossas análises, para que haja compreensão do que será dito mais abaixo, Veja primeiro: parte I, parte II, Parte III. Agora com a Epístola aos Colossenses Estamos na última parte de nossa Análise sobre o que o Novo Testamento fala sobre Ordem Sacerdotal, Lei e Graça.

COLOSSENSES
  • ·         2:4~15 – A Obra de Cristo Por nós nos Livra da Servidão, tornando-nos seus servos, circuncidados por Ele (no coração). Fomos vivificados, perdoados e justificados.
  • ·         2:16~17 – Em Cristo estamos livres de Julgamentos, não há comida, datas ou dias especiais que nos condene. Em Cristo estamos perfeitos (vv.9~10). Nada são a não ser sombras do Porvir.
  • ·         2:18~21 – O bel prazer humano e a carnal compreensão é vã, não tem ligação com Cristo; Tais ordenanças são mundanas, e os que assumem suas imposições afirmam que ainda não morreram com Cristo.
  • ·         2:22~23 – Observância de mandamentos, costumes e tradições são temporárias, e apesar de serem proveitosas para o corpo, não possuem poder para perdoar  ou condicionar homens para vida eterna.

Terminamos aqui a análise sobre o que diz o Novo Testamento sobre Sacerdócio, Lei e Graça; Queremos a partir de agora formular algumas questões:
1.    O que é mais importante, a fé ou a Obediência à Lei? (Gl 3:1~14, Gn 15:1~6,12:1~3)
a.    A Lei a Promessa – Gl 3:15~18
b.    Deus faz uma promessa a Abraão – Gn 13:14~16
Após o que está escrito acima, surge outra Pergunta:
2.    Qual era o Propósito da Lei? (Gl 3:19~20)
a.    A Lei é contra a promessa de Deus – Gl 3: 21~29

3.    Isto Implica dizer que podemos fazer tudo? Matar, roubar e adulterar?
a.    A Liberdade em Cristo não nos autoriza para dar ocasião à carne - Gl 5:13~15
b.    Ler também: Gl 2:16~21, 5:4~6, Rm 14: 1~12.

Depois de respondido estes questionamentos, podemos partir para as considerações.

  1. Considerando que A Lei serviu de Aio (Escravo ou pessoa de confiança que cuidava de um menino grego ou romano, educando-o ou disciplinando-o até que ele fosse maior de idade), isto implica dizer que esta teve até certo ponto responsabilidade sobre o homem, mas com a chegada de Cristo, fomos libertos de seus cuidados.
  2. Considerando que o Sacerdócio Levítico perdeu validade diante do Melquisedeque, e que o primeiro era responsável pela implantação da Lei, e que mudando-se o sacerdócio, muda-se também a Lei, logo podemos concluir que Cristo, do Sacerdócio de Melquisedeque, quando chegou, mudou a Lei do Sacerdócio Levítico.
  3. Considerando que a Promessa feita à Abraão fora antes da instituição da Lei (430 anos antes), e que a promessa seria no seu descendente (Cristo), E que tal promessa foi ratificada (atestada, assinada, confirmada) por Deus, A Lei não possui autoridade para Invalidar a Graça.
  4. Como podemos justificar pela Bíblia a observância da Lei, se já fomos Libertos desta, e agora temos a Lei de Cristo (Gl 6:2). Se ao observar a Lei anulamos a Graça, trazemos maldição sobre nossa vida, pois não podemos ser Justificados pela Lei, não somos mais Justificados por ela e nossa Salvação e adoção como filho se dá pela fé, segundo a promessa de Abraão.
  5. Seguir a Lei depois de esta ter caducado, é o mesmo que afirmar imaturidade espiritual e rejeitar o “Escândalo da Cruz”.
  6. É interessante notar que o teor das Epístolas sempre eram dirigidas as igrejas mediante problemas com JUDAIZANTES, pessoas ‘cristãs’ que tentavam impor fardos ao cristianismo.
  7. Somos Filhos de Deus pela fé, não pela Lei.
  8. Abraão foi Justificado pela Fé, não pela Lei.
  9. A Promessa foi feita pela Fé, não pela Lei.
  10. A fé nos leva conhecer a Deus, A lei nos faz conhecer o Pecado (Rm 3:20)
Somos Libertos por Cristo da Observância da Lei. Somos aceitos por Ele através da Fé. Somos salvos na Promessa do senhor feita a Abraão.
Sola Scriptura – Somente as Escrituras
Sola Fide – Somente a Fé
Sola Gratia – Somente a Graça.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...