Pesquisa personalizada

quarta-feira, 16 de março de 2011

Alteridade: O segredo da politica da boa vizinhança

http://www3.est.edu.br/nepp/revista/012/xmen3_145.jpg
Imagem


O homem é um ser eminentemente social, esta é a uma máxima do direito da qual a palavra alteridade não pode escapar.
Em uma sociedade, um indivíduo ao nascer já possui com terceiros a dependência, e sendo considerado nascido vivo, já em sí desenvolve uma personalidade juridica, pela qual deonstra a capacidade de gozo ou de direito, de onde irá exercer sua capacidade de fato ou exercício, por si mesmo, representantes ou assistentes. Toda esta gama de atribuições, só torna-se possível devido ao intercâmbio de indivíduos, inclusive o próprio nascituro.
Como a sociedade é a base para a existência do direito, exclui-se o indivíduo sem sociedade, e esta sem indivíduos, dependendo assim  de leis constituídas (escritas), para que haja garantia à pessoa jurídica de cada um; sendo assim dentro da diversidade existe a unidade (direito) que permite a sociedade. Segundo o dicionário Aurélio, Alteridade (ou outridade) é o caráter de que é outro, diversidade e diferença. O eu-individual (antropologia) só é permitido em contato com o outro - que é própria sociedade à parte do indivíduo.
Logo entendemos que a alteridade torna o ser social quando este está inserido numa sociedade. Trata-se de algo que se conecta aos relacionamentos, tanto ao indivíduo, como entre grupos religiosos, culturais, étnicos e ciêntíficos.

Ou aprendemos a viver juntos como irmãos, ou vamos morrer juntos como idiotas
Martin Luther King

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...