Pesquisa personalizada

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Diálogo sobre Lei e Graça

http://adventismoemfoco.files.wordpress.com/2009/06/lei-e-espelho.jpg?w=468&h=351
Imagem
 
Depois de publicado neste Blogue a Postagem do Pr. Airton Evangelista Costa entitulada "Sádo ou Domingo", e como de costume, publicamos também em nossa página Blog do Gregório Jr, onde recebemos uma honrosa visita em que se abriu um espaço interessante para um debate salutar entre a necessidade ou não da guarda do Sábado pelos Cristãos; Apesar de termos nossa posição bem definida tanto neste blogue como nos outros, Levei em Consideração a gentileza concedida pelo cidadão que se identificou como Leonardo e passei a dialogar com o mesmo sobre o assunto. Segue abaixo a primeira etapa deste debate que acreditamos ser de grande utilidade para o esclarecimento acerca do Sábado e seu significado para o Cristão (Ver também no Blogue do Gregório Jr):
DIÁLOGOS:
É com muita alegria que compartilho o meu pensamento com você. Entendo que o assunto é muito polêmico, e quero deixar claro que não desejo faltar com o respeito aos princípios e costumes do meu queirdo irmaõ em Cristo Jesus. Compreendo que o desejo do meu querido irmão é me instruir sobre o que você acredita ser a verdade, para que eu possa viver aquilo que Deus deterninou e não mostrar que é “o dono da verdade”. O meu desejo tambem é o mesmo.
Não venho defender a guardo do sábado, não agora, venho expor o meu pensamento sobre o assunto.
Na criação de todas as coisas, como sabemos, Deus santificou e abençoou o sétimo dia. Um espaço de tempo de 24h. Notemos que esta santificação e benção dada por Deus, não foi dada na condição de Lei. Porque a lei nos mostra o pecado, mas, não havia pecado na criação. O que estou tentando dizer é que: Mesmo que Jesus Cristo anulasse a guarda do sábado não anularia a benção e a santificação. Porque a guarda foi dada como lei porém a santificação e benção não!
É importante lhe relembar que acredito que o sábado tem que ser observado. O que eu quero lhe mostrar é que SE Jesus anulasse a guarda do sábado não se aplicaria a benção dada no Édem e sim a ordenança dada no Sinaí.
Concluo que o assunto da guada do sábado é difernte do assundo que o sábado é um dia santo e abençoado.
Reflita:
Se você ver uma pessoa usando uma aliança na mão esquerda exatamente no dedo anelar você saberá que é uma pessoa é cassada, porém, se a aliança estiver no polegar não irá simbolizar nada!
Vêja bem! para sabermos que uma pessoa é casada é nescessário que a determinda pessoa separe( santifique) exatamente o dedo anelar e coloque(abençoar) a aliança para simbolizar que ela é casada.
É exatamente a mesma situação do Édem. Deus separou( santificou) e abençoou( colocou) para simbolizar a sua concluzão Como nos dis as iscrituras que por ter concluido Ele santificou e abençoou.
Ele santificou e abançoou porque concluio e não santificou e abençoou por ter ordenado guardar o sábado.
Quero dizer que independente da guarda ou não do sábado, este dia é abençoado e santificado pelo próprio Deus , para simbolizar sua criação. Apos o pecado Deus ordenou a guada do sábado.
  • Saudações!
    Agradeço desde já sua disponibilidade de estar conosco dividindo seus conhecimentos, acreditamos que a dialética é o meio mais coerente para se chegar a um consenso. Primeiro, gostaria de dizer que não trato o sábado como um assunto polêmico, mas como um ponto chave na atual fé cristã para se compreender a amplitude do ministério de Cristo e a abrangência de seu sacrifício na cruz do calvário.
    Não vejo como falta de respeito a divisão de conhecimento, muito menos um interesse na melhora intelectual do semelhante, noto com essas atitudes, um raro sinal de nobreza, e um profundo respeito às diferenças intelectuais, filosóficas e religiosas existentes; graças a este tipo de atitude, hoje somos liberto do monopólio religiosos, que surgiu com a reforma protestante (a pequena ponta do iceberg de reformadores), e veio ser reforçada com o renascentismo e o iluminismo, libertando de uma vez por todas o homem dos tentáculos poderosos do pseudo-cristianismo, dando-nos liberdade de crença, pensamento e compreensão da cosmo visão. Agradeço à Deus por sua compreensão de nossos reais objetivos, o de levar todos os homens à saber qual seja a boa, perfeita e agradável vontade do Senhor, e nos aliviamos em saber que não monopolizamos o conhecimento.
    Em sua exposição, vejo que existe uma intenção caprichosa de levar-nos ao entendimento da transcendência do sábado. sobre o assunto aconselho que primeiro leia alguns artigos no nosso Blog Protesto Cristão (http://protestocristao.blogspot.com/), que trata da transição dos SACERDÓCIOS (http://protestocristao.blogspot.com/2010/06/o-temporaro-contra-o-eterno-levi-x.html), da LEI (http://protestocristao.blogspot.com/2010/06/o-temporario-contra-o-eterno-lei-x.html) e da Condição do Homem perante Deus diante do NOVO PACTO (http://protestocristao.blogspot.com/2010/06/o-temporario-contra-o-eterno-servidao-x.html), também temos vasto assunto sobre algumas epístolas bíblicas que tratam do mesmo assunto (http://protestocristao.blogspot.com/search/label/Sacerd%C3%B3cio), além de algumas contribuições de amigos, como é o caso da postagem a que o prezado está se reportando (veja exemplo:http://protestocristao.blogspot.com/2007/06/o-sacerdcio-da-graa-superando-lei-e.html).
    Porém, sobre nosso diálogo, concordo que a santificação do sábado (7º dia) fora instituída por Deus, antes da lei, porém, a sua guarda não fora instituída naquele momento. Salvo engano, podemos afirmar que este mandamento se deu no SINAI, mediante às tábuas da Lei dada aos FILHOS DE ISRAEL (Êxodo 20:8, Deuteronômio 5:12, 14, 15).
    Sobre a hipotética possibilidade da continuidade deste mandamento, podemos afirmar que, em Cristo (nossa Páscoa), nem judeu, nem grego, nem qualquer outro pecador precisa mais guardá-lo (Romanos 1:16 Gálatas 3:28 Colossenses 3:11 Romanos 10:12). O Sábado desde o antigo testamento passou a condição de memorial para os FILHOS DE ISRAEL devido sua libertação do Egito (Deuteronômio 5:15), e antes disso representava o descanso de Deus mediante à criação, embora este não necessitasse de descanso (estilo lingüístico – ANTROPOPATISMO), mas assim escreveu Moisés para afirmar a humanidade que o Eterno havia terminado todas as etapas da Criação original (Hb 4: 4).
    Segundo seus argumentos, a GUARDA PERTENCE À LEI (Que segundo o livro de Hebreus está ultrapassada com o advento de Cristo); Lendo o Livro de Hebreus, irás concordar que a Lei não mais dita as regras para os participantes da NOVA ALIANÇA. Logo, inferisse que este mandamento não possui mais sentido para os que estão em Cristo, pois se à Ele fomos entregue pela nosso antigo AIO – A LEI -(aio era um escravo responsável por cuidar das crianças romanas até a chegada da maior idade, ou de seus legítimos responsáveis), logo quem vai ditar as NOVAS REGRAS É CRISTO!(Gálatas 3:24, 25).
    Como pois, neste mesmo parágrafo em que você afirma que a guarda do sábado fora dada mediante à Lei, existe uma afirmação contradizendo a graça, mediante a NECESSIDADE DE CUMPRIMENTO DA LEI? e como explicar a excepcionalidade do 7º dia, mediante o texto de Romanos que afirma que todos os dias são santos? (ROMANOS 14: 5, 6).
    O Sábado é uma benção, não uma maldição, logo ele abençoa e não amaldiçoa (ou seria melhor dizer que ele não possui PODER PARA AMALDIÇOAR OU ABENÇOAR?), O Propósito do sábado nunca foi condenar o homem perante Deus, pois a fé saudável em Cristo me mostra que todos os dias são santos (Rm 14:1~12), que nunca serei condenado por comida, festas ou sábados! (Cl 2: 16).
    Concluo que o Sábado, assim como todo o Antigo Testamento, possui sua finalidade como sombras daquilo que seria nossa herança e promessa (Cl 2:16~17) (Hb 4: 1~16). Foi um mandamento dado ao povo Judeu, não sendo reafirmado pelos apóstolos e evangelistas que escreveram o Novo Testamento, assim como foram os demais mandamento do decálogo [Nove dos Dez Mandamentos foram ratificados no Novo Testamento, mas a guarda do sábado foi excluída. Vejamos: 1) "Não terás outros deuses diante de mim" (Êx 20.3) = "Convertei-vos ao Deus vivo"(At 14.15); 2) "Não farás para ti imagem de escultura"(Êx 20.4) = "Filhinhos, guardai-vos dos ídolos"(1 Jo 5.21); 3) "Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão"(Êx 20.7) = "Não jureis nem pelo Céu, nem pela terra"(Tg 5.12); 4) "Lembra-te do dia do sábado, para o santificar"(Êx 20.8) = SEM RATIFICAÇÃO NO NOVO TESTAMENTO; 5) "Honra teu pai e a tua mãe"(Êx 20.12) = "Filhos, obedecei vossos pais"(Ef 6.1); 6) "Não matarás"(Êx 20.13) = "Não matarás"(Rm 13.9); 7) "Não adulterarás"(Êx 20.14) = "Não adulterarás"(Rm 13.9); 8) "Não furtarás"(Êx 20.15) = "Não furtarás"(Rm 13.9); 9) "Não dirás falso testemunho"(Êx 20.16) = "Não mintais uns aos outros"(Cl 3.9)); 10) "Não cobiçarás"(Êx 20.17) = "Não cobiçarás"(Rm 13.9). Diante disso, os anti-sabáticos afirmam que a Nova Aliança não indica um dia especial da semana para o descanso.]
    Sobre a Sua alegoria, não adianta uma aliança colocada na mão e no dedo que o COSTUME REZA, quando de fato nosso coração não possua o compromisso da fidelidade e de um verdadeiro amor e relacionamento com aquele que nos escolheu para uma vida de comprometimento; Deus (Jesus) chamou isto um dia de hipocrisia (Mateus 23: 23~26), e os que assim procedem não agradam à Deus.
    A lei agora é a lei de Cristo (Gl 6:2), o Sábado apontava para o descanso que hoje possuímos em Cristo.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...