Pesquisa personalizada

terça-feira, 3 de julho de 2012

Os Pastores e a Maçonaria

Imagem

Resolvi escrever sobre este tema, porque muitas perguntas e denúncias nos chegam sobre pastores envolvidos com a maçonaria; Tomo como princípio o que caracteriza uma seita, que segundo Ezequias Soares, "são grupos que surgiram de uma religião principal e seguem normas de seus líderes ou fundadores e cujos ensinos divergem da bíblia nos seus principais pontos da fé cristã" (Manual de Apologética Cristã, p.26).

Sabendo que uma seita é caracterizada como um grupo advindo de uma religião principal, qual seria então a diferença entre religião e seita? Religião, é a "Crença na existência de uma força ou forças sobrenaturais, considerada(s) como criadora(s). A manifestação de tal crença por meio de doutrina e ritual próprios, que envolvem, em geral, preceitos éticos, [etc]." ( SCHNOEBELEN apud AURÉLIO); Logo vemos que a diferença entre religião e seita se dá apenas pelo fato de uma ter sido "criada" por outra;

Não precisamos nos exaurir para explicar aos leitores que a Maçonaria se encaixa perfeitamente na figura de uma Religião ou Seita, pois esta crer numa divindade e possui suas doutrinas, graus (Aprendiz, companheiro e Mestre) ritos e preceitos éticos; Em relação ao cristianismo, pode sim ser considerada uma seita; Segundo Ezequias Soares, qualquer movimento que discorde dos pontos fundamentais da fé cristã (Autoridade da Bíblia, Trindade e Salvação) é seita (Manual de Apologética Cristã, p.27).

Deixando para traz os pormenores, nos atemos ao grande motivo desta postagem: Os Pastores e a Maçonaria, poderíamos usar o título "Os Pastores na Maçonaria", pois esta é a grande pergunta que norteia nosso texto: Podem os Pastores ser Maçom? PODEM, só não deveriam! Ser Maçom, significa primeiramente submeter-se aos critérios estabelecidos pela loja maçônica, e seguir os rituais, quer sejam indumentários, litúrgicos ou interpessoais; Contudo, não temos como objetivo falar sobre a Maçonaria, já existem vastos materiais que tratam do assunto, queremos antes de tudo trazer uma resposta aos vídeos postados em diversos sites que denunciam diversos Líderes evangélicos supostamente maçons.

Primeiro, acreditamos ter deixado claro que consideramos a Maçonaria na melhor das hipóteses como uma falsa Religião, e, considerando-a dessa forma, podemos afirmar que também não concordamos com Pastores na Maçonaria; seria um paradoxo em relação a tudo quanto é pregado nos púlpitos, e o que aprendemos nos evangelhos; seria literalmente andar em cima do muro, de forma oficializada e desavergonhada.

Entretanto, existe uma distância relativamente grande entre posicionar-se contra cristãos envolvidos na maçonaria, e ser militante de boatos  tecnológicos jogados na internet; o que mais me espanta nesta salada de futricas, não são os vídeos em que pastores do porte teológico/midiático de Silas Malafaia, Caio Fábio, José Wellington, são acusados de serem maçons, o mais espantoso disso tudo, é o crédito que se dá as acusações sem comprovações; por mais que haja a explicação do Maçom Negar-se como sendo um sob forma de juramento, é arriscado usar isso para fundamentar se aqueles que teem sido colocados como maçons, sejam de fato; 


Suponhamos que seja fato a existência de pastores (líderes) envolvidos com a maçonaria,  isso confirma a cada dia o que Cristo ensinou: "Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se" (Mateus 13:25); Não nos compete afirmar ou não se tais líderes sejam maçons, mas simplesmente nos resguardarmos de agirmos assim. Se hipoteticamente estes boatos sejam verdades, nos apeguemos a um texto maravilhoso da Palavra de Deus:
Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;

Mateus 23:2-3
Se de fato essas terríveis acusações são verdades, basta seguir a Palavra de Deus (Mateus 23:2-3), E NÃO NOS CALARMOS DIANTE DESSAS DIFICULDADES. Não haja inocência tamanha a ponto de acreditarmos em DIFAMAÇÕES ou BOATOS, pois é o que caracteriza estas entrevistas; Não podemos nos tornar multiplicadores destes escândalos, apenas, sabiamente procuremos saber a verdade, e quando não for possível, descansar no Senhor, pois Ele não tosqueneja ao nosso respeito. 

Por traz disso tudo há um jogo de interesses (somos preciosas peças de comércio): "E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita" (II Pe 2:3); porém sei que, pela fé, Deus contempla tudo, vençamos pela fé. 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...