Pesquisa personalizada

sexta-feira, 21 de março de 2008

O que é uma seita?


São Três as dimensões (características) de Seitas:




  • Doutrinárias - Típicamente dão ênfase as novas revelações "recebidas de Deus", Negam a Autoridade única da Bíblia, negam a Trindade, Distorcem a visão sobre Deus e Jesus, ou ainda rejeitam a salvação pela Graça.




  • Sociológicas - Autoritarismo, Exclusivismo, Dogmatismo, Mentes Fechadas, Susceptibilidade (compartimentalização não saudável, ignorando qualquer qualquer fato que contradiga suas afirmações), Isolamento e Antagonismo.




  • Morais - O Legalismo (estabelecimento rigoroso de regras ou conjunto destes, devendo ser obrigatoriamente vivida pelos adeptos), Perversão sexual, Intolerância, Abusos Psicológicos e abusos Físicos.

(Do Livro: Resposta as Seitas, Norman G. Geisler e Ron Rhodes, Ed. CPAD)


Uma religião ou culto religioso considerado extremista ou falso, com seus seguidores normalmente vivendo de forma não convencional, sob orientação de um líder autoritário e carismático; um sistema ou comunidade de adoração e rituais religiosos. (O American Heritage Dictionary)


A primeira definição se aproxima mais do uso que fazemos do termo, Basicamente, uma seita é apenas um grupo religioso pequeno, não estabelecido, sem um objetivo final, que gira em torno de um único líder. Mas você deve ter percebido que não há menção sobre assassinato ou assassinato coletivo. Não há diferença significativa entre seita e religião em termos de fé, moralidade ou espiritualidade. As principais diferenças são: uma seita funciona fora da sociedade, normalmente faz seus seguidores prometerem total comprometimento com o grupo e tem um único líder, enquanto uma religião normalmente está inserida na cultura do povo, requer vários níveis de comprometimento de seus membros e tem uma hierarquia de liderança que, na prática, pode funcionar como uma série de limitações e inspeções.

O Brasil é um continente de contrastes, em todos os aspectos, e isso não poderia ser diferente em relação à fé. O país é predominantemente cristão, com destaque para o catolicismo, mas de norte a sul do país podemos encontrar diversas religiões, crenças e, inclusive, seitas.


Existe uma grande diferença entre uma seita destrutiva e uma religião não destrutiva (ou uma seita não destrutiva). Uma seita destrutiva (ou totalista) explora a vulnerabilidade de seus membros para ganhar total controle sobre eles, normalmente usando técnicas psicológicas com o objetivo de conseguir algum tipo de controle mental sobre seus membros. Já uma religião ou seita não destrutiva tenta aliviar a vulnerabilidade de seus membros por meio de orientação espiritual, esforçando-se para ajudá-los a ter controle sobre sua vida.

Enquanto a maioria das religiões menos predominantes são inofensivas, certas circunstâncias fazem delas um ninho fácil para práticas destrutivas. A seita californiana O Templo do Povo começou como uma instituição de caridade que possuía uma clínica médica e um programa de reabilitação de drogados. E terminou em suicídio coletivo em Jonestown, Guiana (em 1978), em que cerca de 900 seguidores tomaram uma mistura de suco de laranja com cianureto. O mais impressionante é que aqueles que se negaram a tomar a mistura foram assassinados a tiros. Como algo que começou trazendo tanta esperança às pessoas pode ter se tornado tão negativo? Existe muita especulação a respeito do que aconteceu aos membros do Templo do Povo, mas para a maioria, o que deu errado é o que normalmente acontece com a maioria das seitas destrutivas: a liderança.


Primeiramente, muitas destas religiões são fundadas por uma única pessoa, que retém uma posição de poder exclusivo na organização e o poder tende a corromper até as pessoas mais éticas. No caso do Templo do Povo, existem provas de que seu líder, o reverendo James (Jim)Warren Jones, durante os anos 70, estava abusando de medicamentos que só são vendidos mediante prescrição médica e ficando cada vez mais paranóico. Pelo fato destes grupos operarem fora da sociedade, ninguém inspeciona seus procedimentos, portanto, um líder desonesto e mentalmente instável fica livre para explorar seus seguidores da maneira que bem entender.


Além desta estrutura autoritária de liderança, ainda existem algumas características básicas em uma seita destrutiva:



  • liderança carismática


  • mentira e enganação no recrutamento de novos membros


  • uso de métodos para controle mental


  • isolamento (físico e/ou psicológico)


  • exigência de devoção e lealdade inquestionáveis e absolutas


  • distinção rígida e insuperável entre "nós" (bem, salvo) e "eles" (mal, vão para o inferno)


  • "linguagem interna" que apenas os membros entendem completamente


  • controle rígido sobre as rotinas diárias dos membros

Nem todas as seitas destrutivas são de natureza religiosa. Podem ser baseadas em objetivos políticos e financeiros também. No fim das contas, o objetivo é subjugar a individualidade dos membros para satisfazer os desejos do(s) líder(es) reforçando sua posição autotitulada de salvador, participando de atividades destrutivas em nome de uma revolução política ou simplesmente enchendo os bolsos do líder com o dinheiro suado dos membros.
Existem grupos políticos radicais, esquemas de pirâmide comercial e seminários de auto-ajuda que empregam técnicas semelhantes de recrutamento e lavagem cerebral como os dos cultos religiosos destrutivos, tentando atingir pessoas com certa vulnerabilidade e mantê-las envolvidas. O resultado final é um "convertido" capaz de acabar com a própria vida em nome do capitalismo destrutivo, de convencer todas as pessoas queridas a entrar no mesmo negócio que está acabando com suas economias de toda uma vida, ou de ficar se inscrevendo em uma série interminável de palestras, seminários e retiros que prometem cura psicológica e espiritual, mas que na verdade apenas servem para acabar com sua conta bancária.

Fonte:Howstuffworks, é Legal Saber - Como Funcionam as Seitas


Normalmente podemos afirmar que "Seitas são as contas não pagas da igreja". Por não oferecer o devido treinamento doutrinário a seus membros e por não ir ao encontro das mais profundas necessidades das pessoas, tem facilitado o florescimento das seitas. Além disso com o crescimento do relativismo (O que é errado para mim, pode não ser errado para você), subjetivismo, egocêntrismo e misticismo, bem como o colapso de fâmílias e a rebelião moral, tornam-se pontos somatórios ao surgimento de novas seitas dia após dia. Isso está atribuido ao despreparo de Pastores, Professores e evangelistas, que podem até defender de modo correto suas crenças, mas mostram-se frágeis num possível confronto numa refutação de um adepto bem treinado de uma seita. A falha da Igreja no ensino da sã doutrina, levam Pessoas a aceitação de falsas doutrinas.
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
O único modo que temos para frear as ações das seitas em nossa época, é coma genuína pregação das Escrituras. A Bíblia é a verdade incontestável, o que ocorre muitas vezes, é que não sabemos utilizar todo poder de libertação e atração encontrado nas páginas deste livro de Deus.
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.
Negligenciamos a palavra e o compromisso de pregá-la. O fato de negligenciarmos a pura pregação da palavra, resulta nisso que chamo de alienação ao engano; pessoas sedentas buscam respostas para suas eternas indagações, e são enganadas na camuflagemdas seitas. Jovens cada vez mais se envolvem no ocultismo, vivendo uma experiência sombria que muitas vezes finda-se apenas com o fi de sua vida. e sobre nós repousa a reponsabilidade de mostrar-lhes o caminho. Mova-se de seu lugar. Faça Algo, Deus Conta com você.
O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
O Profeta Isaias falava do Logos Divino, e o próprio logos em Lucas 4:18~21, afirma no início do seu ministério que Ele foi ungido para isso... porém, aqueles que fossem alcançados seriam chamados "árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado" Isaías 61:3c. Você é a plantação de Deus, para Glória d'Ele, frutifique, faça seu papel; As vidas oprimidas dependem da pregação do evangelho para serem libertas, necessitam da Água da vida, do Pão que desceu do céu, precisam serem adotados, enxertados na videira...
Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.
Somos conjurados por Aquele que há de Julgar os Vivos e os mortos (II Tm 4:1) a pregar esta palavra que liberta e dá vida, é nossa responsabilidade, não podemos nos eximir desta responsabilidade. O Senhor é galardoador daqueles que o amam, e se você ama ao Senhor, obedeça sua Palavra.
João Batista Gregório Júnior

2 comentários:

Verdades que ferem disse...

Muinto equivocado vc declarar ceita aqueles que não encinam a ideia pagã da trindade...esta crença nunca foi encinada na igreja primitiva, e epenas uma erança do paganismo pagão romano oficialisado no concilio de niceia!se a questão aqui e ser pagão , o trinitarismo se encaixa perfeitamente nisso, pois são tres divindades distintas.copiei dois artigos seus.e postei no meu blog por axhar util

João Batista Gregório Jr. disse...

Querido Leitor,

A Paz do Eterno!

como já postei em um comentário no seu Blog, repito:

"vai de vagar com a sede para não se afogar no seu próprio copo, Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. (Tiago 1:20)"

Entendo você não aceitar a doutrina da trindade, e até nega-la, porém afirmar que a igreja primitiva não cria ou nunca ensinou sobre a trindade, me deixa uma grande interrogação; primeiro noto que fazes uma confusão sobre como se entende trindade: Não são Três deuses como afirmas no teu comentário, três pessoas que por si só compõem um único e suficiente Deus; Depois, não me baseei nos meus mitos ou achismos, mas em Livros, pesquisas e 15 anos de constante estudo da palavra de Deus, não prego o que acho, mas o que conheço, e acho que deverias tomar isto como exemplo.

Não posso crer num Deus que desempenha papéis, conforme lhe pareça conveniente, mas creio num Deus que é infinitamente mais do que tudo que pedimos ou pensamos a seu respeito. A Fé não será nunca entendida pela Razão, pois esta última é humana e animal, e a fé é a centelha da eternidade (Eclesiastes 3:11 - também pôs no coração deles a idéia da eternidade) em nós depositada por Deus no ato da Criação.

Nunca poderei atribuir a Deus características humanas, que antropomorficamente já nos permite pelos profetas e patriarcas a visãos de que possui pé, cabeça, mão, etc, e antropopáticamente que permite entender sentimentos humanos na sua essência (ira, zelo, etc, logo não poderemos desconsidera um aspecto divino, quando este não nos parece familiar (que embora seja! - você mesmo é um ser trino!).

Use sua oportunidade para juntar e não espalhar!(Mateus 12:30 Lucas 11:23) Deus esteja Contigo!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...