Pesquisa personalizada

domingo, 2 de novembro de 2008

Deus não escolhe os que devem Crêr, Deus Esolhe os que crêem

"Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou".
(Rm 8:29~30)

Deus, em sua infinita sabedoria e eterno poder, não poderia deixar de saber tudo o que se passaria em sua criação. Mesmo antes de fundar o mundo, Deus já conhecia o que aconteceria, isto porque, o tempo para Deus está patente diante de seus olhos Passado, Presente e Futuro. Por não poder negar sua natureza de maneira alguma (2 Timóteo 2:13), Deus logicamente também não poderia deixare de saber o destino eterno de todas as coisas.

Logo surge em nossa mente a palavra PREDESTINAÇÃO. Para muitos um bicho de sete cabeças, para outros base de fé, porém, o que entendemos por predestinação? segundo o texto citado acima podemos ver claramente as palavras Predestinou, Chamou, Justificou, Glorificou. A Primeira palavra de nossa Lista no grego é proorizw (proorizo), que também pode ser traduzida como Preordenar, ou decidir/designar de antemão. Algumas interpretações afirmam que Deus, segundo o decreto do seu poder, Escolheu uns (homens) para condenação e outros para a perdição, o castigo eterno. Porém ao lermos o versículo 29 de romanos 8, vemos uma palavra que talvez para muitos tenha passado desapercebida: Conhecer. Esta Palavra proginoskw (proginosko), vem do grego e significa prever, ou seja, conhecer de antemão, o que podemos também chamar de Preciência Divina; Logo, antes de qualquer atitude, Deus Conheceu Aqueles que haveriam de aceitar o plano da salvação. Em momento algum vemos um agir deliberado do ser Divino em escolher uns para Salvação e outros para a Perdição, antes, por conhecer os que assim aceitariam seu plano a estes Chamou, Justificou e Glorificou. Só apartir da Préciência é que Deus Predestinou.

Então, assim sendo podemos afirmar que, Deus Predestinou os que haveriam de crer no seu eterno plano de salvação, e não apenas considerando seu atributo de Onipotente, mas considerou o livre arbítrio humano. Deus em seu querer, planejou uma natureza perfeita repleta de criaturas perfeitas sob o domínio do homem perfeito. Entretanto, por sua perfeição, Deus não poderia permitir que o homem o seguisse sem o direito de assim desejar, colocando no meio do jardim a árvore do conhecimento do Bem e do Mal, para que assim o homem decidisse por obedecê-lo ou não; isso trata da vontade permissiva de Deus, que no tempo eterno, deu espaço para que sua vontade diretiva agisse, prédeterminando os que haviam de ser salvos. Não queremos aqui afirmar que Deus não tenha poder nem direito de condenar ou destruir a raça humana e criar outros seres, cremos radicalmente isso que Deus pode tudo! e nada do que fizesse diminuiria sua Justiça. Apenas cremos que No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada (Salmo 155:3), e em momento nenhum na Bíblia encontramos o prazer Divino na destruição do homem, ou em sua morte, mas sua vontade é a de que todos se convertam e cheguem ao pleno conhecimento de seu filho Jesus Cristo. A Plavra Eleição vem do grego eklegomai, significando "Selecionar para si", que em momento algum indica que Deus escolheu uns para salvação e outros para perdição, pois como vimos em Romanos 8:29 "...Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou "... Deus por conhecer quem iria aceitar seu plano, selecionou-os para si, mostrando também que a salvação não depende de esforço humano, mas da graça (favor imerecido) e do amor de Deus. Jesus Cristo antes de sua morte, falou para os discípulos "não fostes vós que me escolhestes, eu vos escolhi a vós"... (João 15:16); aparecendo mais uma vez no novo testamento a palavra eklegomai, Jesus chama a atenção daqueles predestinados para a responsabilidade de assimserem eleitos por Deus; nos versículos anteriores vemos: Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando (v.14). e o que o messias manda os seus discípulos fazerem é simples: permanecei no meu amor (v. 9b), Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor (V. 10a), O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. (v.12); e como ultimato finaliza Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando. Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. (vv. 14, 17). O grande detalhe é que este mandamento só se torna executável na vida dos verdadeiros discípulos, os verdadeiros predestinados.

Logo, vemos quão grande é a responsabilidade daquele que se declara predestinado/discípulo do grande Deus, que se não guardar os mandamentos do Senhor, não conseguirá permanecer nele. Também vê que Deus os elegeu, ou antes predestinou para que dêem frutos, fossem feitos carvalhos de Justiça, Plantação do Senhor para glória dele (João 15:16b ,Isaías 61:3, ICoríntios 3:9). Deus não escolheu alguns para neles plantar a fé, nem outros para serem desprovidos da fé necessária para herdarem a salvação, antes Deus escolheu os que em sua infinita sabedoria e seu inalcansável saber, pela sua pré-ciência, os que haveriam de crêr no nome do seu filho, nos que aceitariam seu plano de salvação. Mandou Jesus não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele (João 3:17), Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome (João 1:12). Deus é Justiça, e nele não há sombra de variação, o seu prazer está na conversão do homem, e não em sua condenação, poderia sem imputação de culpa condenar todos os homens, mas como não pode negar a si mesmo, não poderia negar sua natureza que é o próprio amor, e por isso proveu a salvação a todos os homens.

Deus Escolheu para si todos os que creram no nome de Jesus Cristo como o único Senhor!



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...